quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Top 10 - Mitos sobre a França e franceses

10 - A tal da baguete debaixo do braço
Não vou dizer que é lenda, mas do jeito que as pessoas contam parece ser a coisa mais anti-higiênica do mundo! Um belo dia eu passei no supermercado, fiz compras e no caminho de casa parei na padaria. Ops, mão direita ocupada, mão esquerda ocupada, onde vou enfiar essa baguete? Sem por nenhum momento pensar no que vocês estão pensando, tive a brilhante idéia de apoia-la delicadamente entre meu corpo e meu braço, foi então que me dei conta de que de fato eu estava carregando uma baguete debaixo do braço! E posso dizer que é muito util! Os brasileiros so não fazem isso porquê não é fisicamente vantajoso carregar um pãozinho francês assim.

9 - La mode
Moda é uma das primeiras coisas que se pensa quando se fala em França, mais especificamente Paris. Mas excluindo a alta costura e coisa e tal, não acho que o povo francês tenha o dom de se vestir bem. Acho até que os brasileiros se preocupam mais com as roupas, pois somos cheios de regras chatinhas de não repetir dois dias seguidos, mesmo que ela esteja limpa. Aqui se você pega o metrô todo dia na mesma hora vai reconhecendo as pessoas pelo rosto, mas pelas roupas também! Se for no inverno então! Todo mundo so tem um casacão que usa todos os dias, é sério!

8 - Gastronomia
O senso-comum diz que a comida francesa é otima. E é verdade. O mito é que ela venha em porções de passarinho, servida por um garçon magrelo com bigode esnobe e a conta exorbitante. Bom, nos restaurantes chiques deve ser assim mesmo, mas nesses eu nunca fui. O problema é que as agências de viagens ficam empurrando esses pros turistas. Os restaurantes de gente normal são bem diferentes: têm porções generosas, a comida é excelente, os garçons são (geralmente) simpaticos e conta... bom a conta deixa pra la. Brincadeira, nada que te leve a falência (15 euros comparado aos 50 dos chiques ta bom, né?)

7 - Xenofobia
Essa historia de que os franceses são xenofobos, que não aceitam nada que vem de fora, é pura balela. So pra se ter uma idéia, dois terços das pessoas que moram em Paris não nasceram em Paris. Aqui tem tanto arabe, latino-americanos, negros, asiaticos, que não da nem pra pensar em xenofobia. Tudo bem que eles não estão 100% integrados ainda, mas uns 70%. Esse discurso preconceituoso vem massivamente dos idosos e da extrema-direita (é diferente do Brasil por acaso?)

6 - Lingua inglesa
Como ja expliquei no post anterior, os franceses se esforçam sim para aprender inglês! Eh que eles são ruinzinhos mesmo, coitados. :) E estão mais abertos do que nos para incorporar palavras inglesas no vocabulario cotidiano, coisa que deixaria os brasileiros mais patriotas de cabelo em pé. Hot-dog, weekend, stop no sinal de transito, são algumas das inumeras palavras usadas.

5 - A venerada Sorbonne
A Sorbonne é uma espécie de entidade religiosa para os brasileiros. Ta, tudo bem que eu não passei, mas se eu tivesse passado nem ia querer, ta! Na verdade, pelo que me disseram, todas as universidades de Paris tinham esse nome, mas aos poucos elas foram mudando de nome e agora restam 3 Sorbonnes, das 13 universidades de Paris. E isso não quer dizer que são as melhores. Os brasileiros acham que "a" Sorbonne é tão boa quanto Harvard, isso para os franceses é piada. Tem um curso chamado Civilização Francesa que os brasileiros adoram! Sentem toda a gloria de maio de 68! (na verdade eu passei sim, mas em vez de fazer o curso em dois anos teria que fazer em três. Mas eu teria preferido a minha, de qualquer forma).

4 - França, um pais pequeno
Comparado com o Brasil, a França é minuscula. Mas acontece que aqui não tem espaços vazios! A cada 500m tem uma cidadezinha super charmosa para se conhecer. A gente tem a impressão que se pegar um carro e dirigir, vai conhecer o pais rapidinho, e não é verdade. Pra começar, a França não é tão pequena assim: a extensão do territorio dela é como se fosse de Brasilia ao Rio de Janeiro, longinho pessoal. Sem contar que têm castelos maravilhosos em todos os cantinhos e da vontade de parar pra ver tudo. A vantagem é que aqui existem trens de alta velocidade, os TGVs, que facilitam muito as viagens.

3 - Frieza
Quantas vezes ja ouvi falar em como os brasileiros são calorosos e os franceses são frios. Discordo plenamente. Depende muito mais da pessoa do que de sua nacionalidade. Ta, na França os filhos saem de casa mais cedo do que no Brasil, mas é por uma questão de praticidade, pois geralmente saem para estudar em outra cidade. Mesmo se os pais moram na mesma cidade, como o governo ajuda no aluguel dos estudantes, eles preferem ter seu proprio cantinho. E os pais franceses veem isso como um bom passo à independência, ao contrario dos brasileiros que querem que os filhos não consigam sobreviver sem eles.

2 - Antipatia
Moro em Paris ha dois anos e somente uma unica vez alguém foi grosso comigo sem motivo: justamente a caixa da torre Eiffel, ela que deveria ter sido a mais simpatica. Se você teve uma ma experiência, saiba que geralmente as pessoas não são assim! Desconfio que o pessoalque trabalha com turismo em Paris esta um pouco de saco cheio. Eh a velha historia, imagina o jornaleiro perto do museu do Louvre, o coitado deve ouvir perguntas em todas as linguas do mundo o dia inteiro, da um desconto, né? Mas fora dos pontos turisticos, todo mundo sempre me respondeu bem, mesmo quando eu não falava francês!

1 - Sobre o bendito banho
Não sei ainda a origem desse mito. Se alguém souber, me conte. Mas pobres dos franceses, que a cada vez que cruzam o caminho de algum brasileiro, são obrigados a escutar a cruel pergunta: "é verdade que os franceses não tomam banho? Não, não é verdade, caramba! Então da proxima vez que você encontrar com um francês no Brasil, pense duas vezes antes de fazer a piada, porque provavelmente ele ja ouviu varias antes e não vai achar muita graça na sua.

19 comentários:

Rackel disse...

É, sobre os banhos eu já sabia, mas é verdade mesmo que 'A' Sorbonne não é tão boa assim!?

To passaaaada!

Amanda disse...

Oi Rackel! Então, a Sorbonne é uma boa faculdade sim, mas não é como Harvard ou Cambridge, com certeza!!

Anônimo disse...

Aaaaaaaaaaaaaah, essa piada do francês é pra ninguém sacanear o Ali, né? hehehe. Já vi que semana que vem Amanda vai chegar com cheiro de queijo ao Brasil!!!!!

Bruno Pettinelli disse...

Talvez, então, a piada do banho com os franceses seja pela falta de troca de roupas sujas por limpas - como se presencia nos metrôs parisienses. rs.

Mas, mesmo assim, acredito que essa piada se extenda a quase todo europeu. Salvo o higiênico Ali, que tomava banhos diários no Brasil.

E esse cheiro de queijo, dito pelo "anônimo"... hmm. Será Amanda?? kkk.

beijos ao casal, e boa viagem para o Brasil!!

Carol Nogueira disse...

Amanda, adorei seu blog! Muito bacana, você escreve de-li-ci-o-sa-men-te.
Beijo grande.

Anônimo disse...

Mandita,

Agora o desafio: Top 10 Brasil!

hehehe

É sempre bom termos opiniões reais. ou, quase reais. pois, história é história... sempre um telefone sem fio.

Melhor que ler é viver! E isso vc tem feito bem!

Bom texto!

Daizona disse...

Oi Amanda,

Concordo com quase todos, menos os itens 7, 6 e 3!
Cada um tem a sua experiencia e sua maneira de reagir a certas situaçoes.
Logico que é dificil falar "dos franceses", pois a palavra é muito ampla e acabamos generalizando tudo.
Mas de qualquer forma, adorei o texto e acima de tudo, sua visao dos franceses.
A minha visao é menos bonita e nem vale a pena comentar!!

Beijos

Milena disse...

Super!

Carolina disse...

Acho que a "lenda" dos banhos data da época dos reis e tal...
Ai Amanda, désolée chérie, mas os franceses andam brigados CONSTANTEMENTE com sabonete, escova de dente, lavar as maos depois de ir ao banheiro, entao?! N costume julgar, mas... Enfim, c'est comme ça!
Sempre um prazer ler os seus textos, e a sua visao do mundo : Brasil x França.
Abç,
Carolina.

Pablo disse...

Então Amanda, esclarecendo um pouco sobre o mito do banho francês, a verdade é que há muito tempo atrás não existia eletricidade e como você pode confirmar o inverno na Europa é muito rigoroso, fazendo com que os europeus(não só os franceses) não tomassem tantos banhos.Dizem que os reis só tomavam banho por meados de Maio, quando a temperatura já estava mais amena. E, acho que como a perfumaria teve um grande crescimento na França, maior que em outros países da Europa, essa fama ficou mais assídua aos franceses pois era comum em toda Europa apenas lavar a área do pescoço e peito, e depois passar perfume. Afinal, os hábitos de se banhar nós herdamos dos índios e que foi-se disseminando nos 4 cantos do mundo. E, ainda para defender os franceses, morei em algum tempo no sul da França e no inverno era impossível de não sentir algum cheiro desgostoso no ar, tanto em ônibus como em supermercados que estão o tempo todo climatizados; e descobri que esse perfume nada agradável vinha na realidade dos imigrantes, turcos e árabes, que tomaram as cidades sulinas da França. Agora, resta fazer um estudo de caso para saber se os turcos e árabes realmente não tomam banho, pelo menos um por dia, ou se acabaram por incorporar esse mito francês.

piscardeolhos disse...

Oi, Amanda! Sou casada com um francês que toma banho constantemente, juro por deus.
Morei 5 anos em Londres e, falando em baguete, lembrei de dois hábitos britânicos não tão limpinhos: eles colocam SIM o pão que compram no supermercado diretamente em cima do caixa - sem papelzinho ou plastico protetor.
A segunda mania não muito higiênica funciona assim: vc vai até o balcão do pub comprar sua cerveja: numa mão a sua bebida, na outra a do seu namorado, amigo ou quem for. Onde então você coloca o dinheiro do troco? Acertou! Na boca! Coisa mais linda, blagh!
Fora isso, o resto é mito.
Gostei muito do blog e vou te adicionar, pode?

piscardeolhos disse...

Oi, Amanda! Sou casada com um francês que toma banho constantemente, juro por deus.
Obrigada por desfazer esse monte de mito, adorei.
Morei 5 anos em Londres e, falando em baguete, lembrei de dois hábitos britânicos não tão limpinhos: eles colocam SIM o pão que compram no supermercado diretamente em cima do caixa - sem papelzinho ou plastico protetor.
A segunda mania não muito higiênica funciona assim: vc vai até o balcão do pub comprar sua cerveja: numa mão a sua bebida, na outra a do seu namorado, amigo ou quem for. Onde então você coloca o dinheiro do troco? Acertou! Na boca! Coisa mais linda, blagh!
Fora isso, o resto é mito.
Gostei muito do blog e vou te adicionar, pode?

Anônimo disse...

Eu moro no sul da França, conheço muitos franceses e aqui eles nao tomam banho nao...Ja passei final de semana na casa de varias pessoas e nao vi nenhuma indo pro banheiro...uma prova é olhar o cabelo, da pra ver de longe o cabelo emcebado. Ah e outra coisa, tb nao escovam os dentes depois do almoço. Acham desnecessario, nem nas escolas fazem isso.

Luciana disse...

Também fui super bem tratada em Paris. Não tive problemas em falar em inglês. Agora, com relação ao banho, eu tenho lá as minhas dúvidas. Tinha dia que não era muito agradável andar de metrô. O fedor de suor era imenso, sem contar, como vc mesma disse, que as pessoas usam a mesma roupa praticamente a semana, o mês, o ano inteiro. A diferença é só colocar ou não o casaco. Eles definitivamente não se vestem bem.

Lin disse...

Oh comédia essa história do banho kkkk, bom isso é mito total e assim pelo contrário tem brasileiro que vive na França que quando bate o frio passa de tempão sem tomar banho,a questão do benho, nao tem nada a ver com nacionalidade tem a ver com higiene mesmo kkkkkk.

um mundo fora do meu mundo disse...

muito bom seu blog
parabens amanda

Anônimo disse...

Muito legais o que vc diz sobre os mitos. Os franceses sao extremamente educados. A questao das roupas repetidas (e de pegar baguetes e dinheiro ao mesmo tempo) isso parece dureza mas temos muitos porquinhos no Brasil tambem, principalmente em praias. CC tem muito no Brasil tambem. Os franceses nao sao racistas se compararmos com brasileiros. Estes sentem mais a igualdade francesa do que a desigualdade, ate porque geralmente sao os mesmos que discriminam seus compatriotas no Brasil.

Anônimo disse...

Digo, muito legal. Quanto a dinheiro na boca, nem mendigo brasileiro talvez seja capaz para tanto. Embora eu fale razoavelmente o frances e nao precise do emprego deles, essa briga por lugar ao sol tem gerado preconceitos em todo o mundo, mesmo porque o ser humano parece ter preconceito no sangue.

Ass. Brasileiro em Paris en vacances

jacke disse...

oi amanda adorei o seu blog, to aqui morrendo de ri,muito bacana parabens!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...