quinta-feira, 23 de julho de 2009

Top 10 – Esquisitices coletivas

10- Comer pão com chocolate

Muitas vezes o lanche da tarde das criancas é um pedaço de baguette com uma barrinha de chocolate no meio. Tipo, chocolate de verdade, nem é Nutela não. As vezes é até o meio amargo, que aqui eles chamam de noir (preto e o nosso preto eles chamam de au lait), que é melhor pra saude. Pão e chocolate devem ser as coisas que eu mais gosto de comer no mundo! Mas juntas? Eca! Digo o mesmo de croissant de chocolate e afins.

9- Livros no metrô

Esse é um fenômeno que adoro! Quando estou no metrô e olho ao redor, todo mundo esta lendo um livro, é impressionante. E quem esta sem, aproveita pra dar uma olhada na leitura ao lado. Eh um grande estimulante, da a maior vontade de ler também. Quando os trens estão muito lotados, os livros desaparecem, pois é meio desconfortavel lutar por um pedaco de espaco pro seu livro, a nao ser que voce esteja no final e valha a pena ficar com o braço e o pescoço virados pra cima. Quando a leitura é boa, não tem jeito: ja vi gente andando entre os corredores do metrô pra fazer a baldeação, subindo e descendo escadas, sem tirar os olhos do papel.

8- Tomar banho sentado

Sei que não é todo lugar que é assim, so os apartamentos mais velhos. O fato é que tem dois anos e meio que eu tomo banho sentada! E mais: segurando o chuveirinho em cima da cabeça! Muitos apês nao tem chuveiros, so banheiras, e como um banho de banheira não é pratido no dia-a-dia, eu acabo improvisando um chuveiro meio desajeitado. E como não ha possibilidade de por uma cortina, tem que sentar mesmo, a não ser que depois eu queira secar o banheiro inteiro. Aqui existem verbos diferentes para tomar banho de chuveiro ou de banheira. Por isso o cheri quando estava aprendendo português sempre dizia que estava indo tomar uma chuva.

7- Pegar sol no parque

Sol, daqueles quentes mesmo, é coisa rara em Paris. Então quando ele resolve dar as caras as pessoas nem pensam no ridiculo e querem mais é aproveitar sua presença antes que ela va embora. Como aqui não tem praia, os parques ficam cheios de gente de roupa de banho, as mulheres até fazem topless pra pegar sol. Tipo, no meio de Paris! E isso quando não levantam a calça jeans até o joelho e a blusa até o peito, pra tentar bronzear parcialmente o corpo, o que eu acho até pior do que assumir um biquininho no parque. Sei la, pra quem vem de uma cidade litorânea isso é muito estranho. Apesar de que se no meu primeiro verão eu quase ria de quem fazia isso e no segundo eu olhava com desconfiança, agora no terceiro ja tô até pensando em fazer o mesmo, ja que não vou ter férias esse ano!

6- Comer frutas de maneira estranha
As frutas aqui na França são maravilhosas! Merecem um post so delas. Mas os franceses tem uns habitos estranhos na maneira de comê-las, principalmente as tropicais. Por exemplo, eles comem maracuja de colher! E sem açucar! Nossa, é azedo demais, não da. Uma vez fiz um suco pra Clara e ela amou a novidade. Alias, liquidificador é um eletrodoméstico pouquissimo usado por aqui. Uma vez fiz caipirinhas para uns amigos e no fim todos eles começaram a chupar o limão. Achei muito engraçado. Eles disseram que seria disperdicio deixar o resto de limão la no fundo do copo. Outra coisa estranha é que eles comem abacate com sal e azeite. Ou em saladas e até sushi! Bom, mas ai eu acho que os esquisitos somos nos, pois em quase todo o resto do mundo o abacate é comido salgado e não doce.

5- Andar de patinete

Eh comum por aqui (pelo menos no 12ème) ver adultos indo trabalhar de patinete. Realmente é bem pratico se o trabalho for perto de casa. Acho que diminui em três vezes o tempo de chegar a pé e ainda evita ter que pegar os transportes coletivos. Pra quem é ruim de bike como eu, é o ideal, ja que com patinete se pode andar na calçada. Tai, vou pensar em comprar um. Em dia de greve de metrô então, é um festival de patinetes, patins e bicicletas. Sempre vejo pais e mães levando seus filhos pra escola, cada um com seu patinete. Mas que é engracado é, ver aqueles engravatados e aquelas mulheres de negocios em cima de um brinquedinho que na minha cabeça, é para as criancas de divertirem.

4- All star
Nunca vi tanto all star na vida como em Paris. Acho que é tipo a Havaiana deles. Todo mundo usa, principalmente os mais descolados. Alias, eu não vejo muitos saltos altos por aqui, bem menos que no Brasil. All Star é fashion e é unanimidade. Uma vez quando fui trabalhar eu estava usando um, o pai das crianças estava usando um, o garoto de 3 anos calçava um também e o bebê de 6 meses também estava com um par. O modelo mais comum é o cano médio. Na minha ida ao Brasil fiz questão de providenciar um par, ja que aqui é bem mais caro.

3- A falta de numeros nos apartamentos
Em Paris os apartamentos não tem numeros. Quando dou meu endereço, tenho que falar ‘sexto andar, porta do meio’. Ja viu maluquice maior que essa? A consequência mais chata são as correspondências, que são entregues de acordo com o sobrenome, não com o apartamento. A sindica (porque porteiro na Franca é um conceito inexistente devido a maior igualdade social) recebe as cartas e tem que ficar procurando os nomes nas caixas de correios pra saber onde colocar. Tão pouco pratico! Por isso se a pessoa não escrever o sobrenome da outra, a carta simplesmente não vai chegar. Eu sempre escrevia cartas para os amigos e sempre colocava em vez dos nomes, os apelidos. Aqui não rola. E mandar uma carta para uma pessoa que não mora no endereco requer medidas especiais. Tem que escrever o nome da pessoa e depois escrever ‘chez fulano de tal’ (casa do fulano de tal), que é pra indicar onde colocar a correspondência.

2- Vergonha de ser rico

Ao contrario do Brasil, aqui as pessoas não gostam muito de admitir que ganham mais dinheiro que as outras. Morar em um bairro mais chique muitas vezes significa ter que justificar porque você mora la, tipo, ‘achei um aluguel bem barato, que sorte!’. Uma vez fui fazer uma pesquisa em Macaé, no Rio, e tinha que saber quanto uns empresarios ganhavam. Achei que fosse dificil os caras falarem, porque era muito dinheiro e mais importante, as pessoas que trabalhavam pra eles ganhavam uma miséria. Que nada, eles falaram orgulhosos dos seus lucros, se gabando de cada centavo. Aqui na França seria uma vergonha tremenda ganhar tanto dinheiro e, pior ainda, não repassar para os empregados. Bom, tô falando da classe média, porque os ricos devem morar num mundo a parte no qual eu não tenho acesso. Apesar de, para mim, isso ser uma coisa positiva, não deixa de ser uma esquisitice pros brasileiros, tão acostumados com a ostentação.

1- Preocupação com a aposentadoria
Tenho a impressão de que os franceses vivem para se aposentar. O cheri viajou pelo mundo durante 6 anos e uma pequena parte dessa viagem estavamos juntos. Toda vez que encontravamos um francês e o cheri dizia que estava fora da França ha anos, eles SEMPRE perguntavam, assustados: ‘mas e a sua aposentadoria?’.Acho que essa seria a ultima pergunta que eu faria. Nunca liguei pra isso, sempre preferi viver minha vida no presente. Isso não quer dizer que a gente saia por ai gastando, ao contrario, não somos nem um pouco consumistas. Mas dai a entrar na paranoia de quanto mais cedo se arranjar um trabalho decente, mais cedo vai se aposentar, mais dinheiro vai se ganhar e ai sim, poder começar a aproveitar a vida, ah, pra mim essa não cola. O governo francês chegou a conclusão de que não vai dar pra sustentar tantos velhinhos e foi anunciado um plano de extensão dos anos trabalhados, que na França ja é bem maior que no Brasil. Os franceses so faltam morrer de odio! Imagina trabalhar pra se aposentar e dai descobrir que, ops, vai ter que trabalhar mais alguns anos.

31 comentários:

luci disse...

é engraçado, eu não sei se um brasileiro vai realmente se dar conta do quanto as coisas que tu citasse são tão francesas! porque, pra mim, com excessão das havaianas, da aposentadoria e de alguma outra coisa que esqueci, isso é MUITO francês (não que essas coisas não sejam francesas pra mium, é eu simplesmente nunca reparei nelas)!

é tão engraçado, a medida em que eu lia o post, eu ia sorrindo, meio abestalhada por concordar e achar lindo as "esquisitices" do pais. eu teria morrido de saudade da frança se tivesse lido esse post no brasil.

pão com chocolate: quase todo fds camilo compra uns na padaria da esquina: ao contrario de tu, eu adoro! é meu momento de criança feliz no fds!

achei engraçado tu tomar banho sentada! hahaha realmente é dificil achar um apto que não tenha banheira, mas aqui tem cortina e poupa a coisa de sentar, mas o chuveirinho eu seguro na mão e digo: detesto! muda toda a rotina do meu banho, muda a COREOGRAFIA do ensaboar... é uma tristeza. a gente vai se mudar e espero que a proxima morada tenha chuveiro "normal" =~

quanto ao patinete, camilo ontem mesmo falou em comprar um. "quando eu for viajar, eh melhor ir até a estação com um. depois eu dobro ele e pronto". exato, amor. que legal! mas aqui eu dou destaque às bicicletas, apesar de se ver tbm muito patinete. é tão engraçado ver um cara de terno e gravata com sua bicicletinha desviando dos carros. adoro isso em lyon: cada buraco que se vah, tem uma ciclovia! =~

luci disse...

eu nao sei como eh o maracuja ai em paris, mas vi um aqui em lyon que tinha a metade do tamanho e ainda era preto! aergh! morri de nojo! agora entendo melhor porque camilo, quando chegou ao brasil, tomava suco de maracuja como quem respira. era impressionante Oo

asnalfa disse...

Detestei o item numero 2. É o discurso de quem é da esquerda. Não vejo nada de errado em ostentar seus bens. Isso é fruto do seu trabalho. Se o empregado nao consegue melhorar de vida é pq deve melhorar de curriculo.

lola aronovich disse...

Quanta coisa interessante, Amanda! Não sabia de nada disso não. Quer dizer, acho que de ter vergonha de revelar que é rico, eu sabia. Só pessoas totalmente sem noção ostentam. Mas fiquei surpresa mesmo com isso de comerem pão com chocolate. Concordo totalmente contigo: adoro pão, adoro chocolate, mas juntos?! Nunca! Será que os europeus têm um relacionamento difícil com os pães? Li que na Inglaterra eles comem pão com batata. Não pão de batata, que é gostoso e tal, mas pão com uma fatia de batata (inclusive crua, às vezes) no meio. Deve ser lenda urbana, só pode. Li isso na época em que o Brad Pitt tava filmando Snatch (ou algo assim) por lá. Ele tb achou estranhérrimo.

XMaritoX disse...

Adorei o post! Lembrei de meu avô contando coisas sobre a França. Falta muito do item 2 no Brasil, e no mundo. Ao contrário do que o Asnalfa disse, ostentar é esfregar na cara do pobre o que foi usurpado dele. Porque o patrão ganha mais que o funcionário? Só porque detém os meios de produção? Discurso fascistoide neoliberal o dele, atribuindo a pobreza a falta de um currículo melhor...
Aqui no Brasil nego tem o costume de numa discussão falar "Você sabe com quem está falando?", na França é "Quem você acha que é?"...olha a diferença.
O texto tá ótimo, tá gostoso de ler, flui bem!

Anônimo disse...

Amanda, seu blog é maravilhoso !
Interesantíssimo, leve e gostoso de se ler. E a freqüência que vc escreve também é ótima.

asnalfa disse...

Usurpado??
Ah me pope! Olha o festival de asneiras.... Quer dizer que ninguem pode comprar mais o carro do ano, andar de joias todos os dias, ter o celular da moda? Isso me cheira a inveja, "magoa de cabloca". Ja ouviu essa expressao?? Serve pra vc.

Cris disse...

hehe
ótimo!
Aqui quase não se lê, mas notei q em Paris as pessoas leem muito nos transportes. Em Londres, eles leem até qd ta lotado, leem em pé, com a bolsa entre as pernas!!! Isso q é vontade ... kkkk

Eu acho q sou umas das poucas brasileiras q adora molho - salgado - de abacate na salada, mas aprendi isso depois de "velha", comendo em restaurante mexicano.

Agora, isso do patinete é óooooooootimo, deve ser muito divertido ver aquele monte de adulto adando de patinete. Fiquei aqui rindo sozinha kkkk

bj

Alê, disse...

adoro qd vc escreve esses posts com curiosidades e diferenças dos franceses!!! mas essa do pão com chocolate é inédita pra mim! nunca vi nenhum francês comendo isso!
=D
mas fiquei chocada com o comentário da luci, que disse ter nojo de um maracujá pq ele era preto e pequeno.
que horror! é assim, com pequenos detalhes, que percebemos como as essoas são preconceituosas e não sabem conviver com diferenças... tsc, tsc...
mas enfim, adoro seu blog!
parabéns!

Amanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda disse...

Luci, o pain au chocolat eu até entendo que tem gente que goste, mas esse que eu falei é tipo um pão normal, com um pedaço de chocolate de verdade dentro!

Lola, não sei o que é pior, o chocolate ou uma batata! Acho que ja tinha ouvido falar nisso tbm... Mas os ingleses são conhecidos pelo seu mal-gosto culinario!

Quanto ao maracuja, aqui eles são menores e mais escuros mesmo, assim como o abacate! Mas acho que o gosto é igual.

Asnalfa, imagino que vc deve trabalhar muito e ser muito rico, né? Não entendo essa corrente de pensamento de que para se ter uma vida confortavel, é preciso ter os melhores diplomas e trabalhar super duro. E se a pessoa não gostar de estudar? E se ela tiver mais dificuldade de apender do que os outros? Esta condenada a uma vida sem conforto? Pq essa pressão em ser os melhores? Tem gente que não quer. Eu acho que o trabalho braçal devia ser tão bem remunerado quanto o intelectual. Os dois são muito dificeis de fazer, por isso concordo com o Marito e acho que os funcionarios que ganham muito menos do que os chefes são usurpados sim.

Obrigada anonimo!!

Cris, eu tbm ja acostumei com abacate na salada! Acho que aqui eles são mais salgadinhos, ja tentei comer com açucar, mas não combinou muito. Quando falo da vitamina de abacate pros franceses, eles morrerm de nojo!

Ale, essa do pão com chocolate é mais para as crianças mesmo. Afinal, os adultos tem que manter a 'linha', né? :) Acho que vc interpretou mal o comentario da Luci. Ela sempre comenta aqui e não é preconcetuosa não, foi so um jeito de falar mesmo.

Navegadores da Razão disse...

Amanda, vc não vê nessa leitura, nos lugares públicos exclusivamente, um desfarce para o isolamento?
Pq eu via dessa meneira, como Paris é um espaço peq, e o parisience arredio (pelo menos ao 1* contato, depois são uns amores, kkk), a forma de se manter fechado evitar contatos indesejavéis era essa!
Me deu vontade de fazer um texto sobre as manias americanas, vc ia ver como é diferente!!!

XMaritoX disse...

Amanda, desculpa, não gosto de usar blog dos outros pra discutir, mas é dificil ficar quieto ouvindo esse discurso do asno alpha.
Asno Alpha, qualquer riqueza que é obtida com o trabalho dos outros que não usufruem dessa riqueza é errado. É errado ter carro do ano, andar cheio de jóias etc, quando você sai na rua e vê gente comendo coisa do lixo. Não se trata de inveja, e sim de consciência. Eu não tenho a menor vontade de ter esses bens que cita, que pra vc parece servir pra suprir falta de outra coisa, ou para tentar afirmar uma suposta superioridade.

Bruna disse...

Sheilinha, já votei em vc!!!!
Tá eleita a melhor!!! rs
bjss

asnalfa disse...

Marito... sinto pena da sua esposa e dos seus filhos. Eles deve ser bem infelizes com um pai e marido controlador, prepotente, falta de ambição na vida, e que se sente a ultima coca-cola do deserto.

Amanda disse...

Asnalfa, não entendo qual é a sua! Sera que vc não aprendeu nada lendo o blog da Lola?!

Rosa, vc tem toda razão! Provavelmente isso é um sintoma de introspecção, mas pelos menos eles são bem cultos!

Obrigada Sheilinha!!

lola aronovich disse...

Amanda, o Asnalfa não aprendeu NADA lendo o meu blog. Pelo contrário, parece que ficou ainda mais revoltado. E pelo pouco que sei do Asn, ele é um rapaz de 25 anos que mora com a avó no interior de Goiás, tem diploma universitário, e está procurando emprego. Espero que vc encontre, Asn, e de preferência um emprego que te pague bem e não te explore. Mas, caso isso não aconteça, quem vc vai culpar? Vc mesmo, os malditos comunistas, ou o capitalismo? (sempre tem mais uma: as minorias que pegaram o seu emprego!). Espero que vc amadureça algum dia e venha "pro lado da razão" (isso tem que ser colocado entre aspas, mas não é o lado do Tio Rei). Enquanto isso, acho que o número de visitas do meu blog caiu muito desde que vc parou de frequentá-lo.

Navegadores da Razão disse...

Uma vez fui a praça e o sol estava numa posição q metade do gramado estava sombriado e a outra ensolarada; a parte sem sol estava vazia e na ensolarada o espaço estava tão apertado q as pessoas sentavam uma ao lado da outra como q esperando uma apresentação qualquer, q eu esperei também, kkkkk, depois me dei conta q era apenas pelo solzinho legal q fazia naquele dia de outono!Pena q minha câmara ñ era boa e a foto não pegou bem!

Maíra disse...

Uau, que pop esse post, muitos comentários!

Já ia protestar dizendo que pain au chocolat é uma delícia, mas aí vi você explicando aqui que é um pão, pão mesmo, com uma barra de chocolate no meio. Ah, aí não! E pão com batata nunca vi, mas digo logo que não comi e não gostei.

O lance da leitura no metrô é muito engraçada mesmo, outro dia eu tava em pé ali no meio e tinham QUATRO pessoas em pé na minha frente lendo. Ia tirar uma foto, mas fiquei com vergonha, vai que alguém fica chateado? Mas já cheguei a ver uma menina lendo enquanto dirigia!!! Tava num engarrafamento, mas mesmo assim é meio bizarro.

Adorei! Como sempre, ótimo post.

beijos

asnalfa disse...

Eu moro com meus pais Lola, e tenho 24 anos. Estou fazendo especialiacao e alguns concursos da vida... Nao sou rico. Sou da classe media que nem vc. Fiquei revoltado mesmo com vc. Vc so apoia seus amigos. La no seu blog sou uma especie de atracao turistica, onde posso ser xingado, ofendido e vc nao deixa eu retrucar. Depois fica ai reclamando. Vc so sabe proteger mulher e comunistas. Eles podem estar errados mas vc protege pq sao seus amigos. Uma coisa de woman bonder (?)

Carol Nogueira disse...

Ei, Amanda, que polêmica! É engraçado quando isso acontece!
O post está ótimo, mas eu vim aqui principalmente pra pedir seu email pra gente combinar o cartão postal comentado sobre a porte dorée. Me manda um no carolnogueira@gmail.com.
Beijo grande.

paulamaria disse...

Nossa, que polêmica!
Adorei o post, seu blog dá uma dimensão mto diferente e bacana da sua vivência daí. Dá um gostinho ainda maior de conhecer a França e fico ainda mais apaixonada pelo pensamento político das pessoas daí.
:)

Amanda disse...

Maira, não sei como esse pain au chocolate é unanimidade entre os brasileiros! Eu simplesmente detesto! Ainda bem que tem gente, como a Lola, que corcorda comigo, senão eu ia me sentir uma alien! Quanto a tirar foto no metrô, aconteceu a mesma coisa comigo um dia. Tinham umas 15 pessoas perto de mim lendo livro e calculei que se eu tirasse uma foto de certo ângulo, dava pra pegar umas 8. Mas poxa, que vergonha de sacar a câmera da bolsa e tirar uma foto do pessoal... E se alguém encrencasse?

Rosa, engraçada essa historia do parque. E pior que depois de um tempo a gente vai se acostumando e acaba fazendo igual! Por isso é legal morar no lugar, pra dar tempo de entender os habitos locais.

Paula, que bom que vc gostou do post! Se vc tem vontade de vir visitar a França, venha mesmo! A cidade é linda e vale muito a pena! So é um pouco caro mesmo.

lola aronovich disse...

Ai, Amanda, desculpa responder ao Asnalfa por aqui... Só uma última vez, juro: Asnalfa, foi vc que se transformou numa "atração turística" no meu blog. Ninguém te fez assim. Vc se colocou nessa posição falando muita besteira e alardeando frases polêmicas sem nenhum sentido, como "Morte a todos os religiosos e aos héteros!". E vc "retrucou" os ataques sem nenhum tipo de censura da minha parte durante MESES. Quantos meses? Seis, oito? Pelo menos. Sem falar que foi vc que iniciou os ataques em 95% das vezes. Então não se venha fazer de vítima, não. Qualquer um que ler praticamente qualquer caixa de comentários em que vc esteve presente pode constatar o que estou dizendo. Eu fico triste porque tinha esperança que vc pudesse aprender alguma coisa, evoluir um pouco, pensar, refletir. Bom, nunca é tarde. Talvez quando vc amadurecer um pouco vc esteja disposto a aprender. Boa sorte.

TELMA PEREIRA disse...

Esperem até ele ter o primeiro chefe....ele muda de idéia com certeza.
Ele não imagina o que é trabalhar em uma empresa por 25 anos, ser o fundador juntamente com o dono e no início, quando eram todos pobres o lema era...vamos crescer juntos....25 anos depois, o cara tá milionário e aquele funcionário extremamente talentoso e que o ajudou a erguer todas as pedras do império, é tratado como um estranho e o salário dele igualado ao daquele acabou de chegar. E pior ainda, cada vez que ele adquiri alguma coisa ele faz questão de mostrar a todos. O cara é um babaca mesmo.
E vc, mocinho, talvez muito jovem pra saber o que é injustiça.
Ponto pros franceses! E pra vc tbm Amanda!

Anônimo disse...

Bom dia Amanda!
Não existe area de serviço!!! é p fom!!! muito complicado, vcs não acham?

Karen e Julio disse...

Hahahah muito bom o seu blog e ADOREI esse post. Estou na frança a 6 meses e concordo com tudo oq vc escreveu rs. bisous

Giancarlo Liguori disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marisa Muros disse...

Eu gosto de chocolate no pão! E não sou criança (66 anos)!

Anônimo disse...

Greetings,

Thanks for sharing the link - but unfortunately it seems to be down? Does anybody here at portedoree.blogspot.com have a mirror or another source?


Cheers,
Charlie

Luciene Gasparotto disse...

Quanto a vergonha de ser rico, isto é verdade. O cara é capaz de investir em altos acessorios, gastar uma grana para equipar, um CLIO, que custaria a mesma coisa se comprasse um carro de categoria superior, como um Mercedez, mas nao compra pq CLIO nao aparenta que tem grana... isso é maluquice...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...