terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Seja você mesmo... No exército!

Quem esta em Paris deve ter percebido a nova campanha publicitaria do exército:  "Devenez vous même.com", algo como "Torne-se você mesmo.com". A primeira vista é até dificil saber exatamente o que a publicidade esta vendendo, na verdade parece um novo jogo de video game. Visual moderno, "cool", brincando com o conceito da camuflagem, mas de forma descolada, enfim, falando bem a lingua dos jovens. O exército francês é o maior empregador do pais e a cada ano oferece até 15 mil vagas. O problema é que nos ultimos anos, os jovens parecem ter debandado. A Legião Estrangeira, que acolhe estrangeiros que queiram lutar pela França, não passa pela mesma escassez: existe cerca de oito postulantes por vaga (7.500 soldados no total), diferente do armée de terre, que nos ultimos anos chegou a ter um candidato por vaga (127 mil soldados no total). Mas segundo o general francês Elrick Irastorza, no ano passado haviam 2,2 candidatos por vaga.

Pensando em uma nova estratégia para atrair os jovens, a nova campanha conta com uma artilharia pesada. Em toda a França são 18 mil cartazes, 1.350 spots de televisão em 24 canais diferentes (um quinto deles em territorios franceses fora da Europa, como Martinica, Reunião, etc., que são grandes provedores de soldados), 1.400 radios, 2 mil salas de cinema  e diversos jornais. Mas a grande inovação desse ano são as publicidades dentro de jogos de video games. O assunto ja deu muita polêmica nos Estados Unidos, que usa jogos de guerra para incitar jovens a se inscrever no serviço militar. A França conhece muito bem o povo que tem e sabe que não pode fazer uma coisa dessas, então se limitou a jogos de corrida, tênis, basquete, futebol. Mesmo assim é discutivel.

O site do exército é parte da campanha e faz de tudo para chamar atenção dos adolescentes. Na primeira pagina são apresentados depoimentos reais de pessoas bem-sucedidas na carreira militar. Muitos dizem que quando jovens estavam perdidos, não sabiam o que fazer, dai entraram no exército e sua vida mudou completamente. A ideia de auto-conhecimento e satisfação pessoal sempre foi e continua sendo um argumento forte para atrair jovens para o serviço militar. Ora, apontar o caminho supostamente certo para os adolescentes pedidos (ou seja, todos) é uma tatica eficaz. Tem também a parte em que falam que o serviço militar não é pra qualquer um, que é preciso ser uma pessoa forte fisicamente e psicologicamente, que so os bons conseguem. Também é uma otima isca para jovens que estão à procura de reconhecimento.

O problema é que o cara se inscreve pensando em toda essa vida de gloria, reconhecimento, grandeza autruismo e quando se da conta esta numa cidadezinha no Iraque, explodindo casas de inocentes, vendo crianças morrerem, sendo alvo de rebeldes. Nada parecido com o video game. E depois quando voltam para casa esperando o tal do reconhecimento, metade da população olha pra ele com cara de nojo e o acusa de compactuar com a maldade do mundo. Sera que ai ele pode processar o exército por propaganda enganosa?

6 comentários:

Mariana disse...

Pois é, também me peguei olhando para os cartazes no metrô tentando decifrar o que estava sendo vendido na campanha... e voilà!
Sera que essa propaganda enganosa vai funcionar?
espero que não!
bjus!

Luna disse...

A propaganda é bem-feita, devo dizer. Mas é enganosa, oferecendo reconhecimento, glória e coisas do gênero quando o soldado não vai ter nada disso.

Isso me lembra que no Brasil há pouca propaganda (ao menos, na minha cidade) e há muitos homens dispensados aqui. E a maioria das famílias nem querem um filho no exército, pelo que vejo...

A propósito adorei o novo layout! Ele é muito elegante! ;*

Glória Maria Vieira disse...

Deveria poder, nera Manda? Mas eles tem o artíficio de dizer: foi porque quis!Pq até onde eu entendi, aí não é obrigatório se alista no exército, né?! Se assim for, eu acho que aqui no Brasil deveria ser o mesmo. Poxa, cada um tem o direito de escolher ser o que quiser ser e pronto. Meu vizinho, por ex, queria servir ao exército, mas não foi selecionado. Já outros meninos foram e não queriam servir! É aí que eu me pergunto: Tanta gente querendo servir e ficou de fora,pq?! Eu não sei quais os critérios de avaliação ao certo, mas me parece que é uma coisa 'casual', avulsa! Não sei mesmo, sabe? Independente de como seja é errada a forma como lidam com esse assunto.

Glória Maria Vieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
XMaritoX disse...

Nossa! Exército é uma merda em todos os países...fora essa tática fascista de vangloriar o jóvem e tal...pelo menos na França não é obrigatório.
Hoje o iraque, ontem a Argélia! As cicatrizes não estão só nos argelinos, estão nos jovens da época que compraram o discurso do exército. É triste, né?
Eu lembro quando tinha uns 18 anos e um professor de geografia me disse que tinham aberto as inscrições para a Legião Estrangeira, que eu podia me inscrever...que medo! hahahahahhaha Mesmo a legião tendo um q de romantismo.
Ah, aqui tb tão tentando dar uma cara de videogame para as propagandas das forças armadas...

alex6ben disse...

isso é uma roubada : como ser você mesmo com camuflagem ???

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...