domingo, 21 de março de 2010

Personalidades francesas - Simone Veil

A feminista francesa Simone Veil esteve muito presente nos noticiarios do pais nesta ultima semana. A razão dos holofotes foi a sua posse na Academia francesa, onde passou a ocupar a cadeira de Pierre Messmer, morto em 2007. Achei um pouco estranho ela ter entrado pro hall dos imortais sem ser escritora, ja que o unico livro que escreveu foi Une vie, sua autobiografia. Mas andei pesquisando e vi que a Academia é uma instituição que preza pela lingua francesa, não pela literatura. Ja passaram por la filosofos, cientistas, historiadores e politicos, como a Simone Veil.

Quando eu cheguei na França, logo descobri a Simone e fiquei encantada com seu percurso. Judia, ela foi enviada para Auschwitz-Birkenau quando tinha 17 anos, junto com toda sua familia. Apenas ela e duas irmãs sobrevivem. De volta à França, ela estuda politica e segue a carreira de magistrado. Em maio de 1974, se tornou ministra da saude e lutou por diversos direitos femininos, como o acesso aos anticoncepcionais e a sua obra-prima, a legalização do aborto na França. Direitista, Simone causou a ira de seus co-partidarios e sofreu muitas pressões e até ameaças, mas a lei sobre a interrupção voluntaria de gravidez foi finalmente aprovada em 1975 e mantida até hoje.

Em 1979 Simone Veil se torna a primeira mulher presidente do parlamento europeu. Em 1993 é nomeada ao cargo de ministra de estado, de assuntos sociais, de saude e de cidade. E entre 1998 e 2007 foi membro do conselho constitucional francês. Apesar de ter uma orientação de direita, ela tem um lado muito humanista e no que diz respeito às questões sociais, acho ela bastante progressista. Quando o presidente Sarkozy teve a ideia insana de delegar a memoria de uma criança judia vitima do nazismo à cada aluno da escola primaria, ela foi a primeira a atinar para o absurdo da medida, mesmo sendo judia.

Simone Veil foi eleita a personalidade feminina preferida dos franceses esse ano. Acho que esta mais do que na hora da gente ter uma ministra da saude com essa coragem, porque se for depender dos homens para esses assuntos, ja sabe que não vai sair nunca, né? Aqui, uma entrevista quando ela era ministra e aqui, o discurso pelo aborto na tribuna.

4 comentários:

Mariana disse...

So mais um adendo: a Simone Veil esta ocupando a cadeira que foi também de Racine. Historia pouca é bobagem!

bjus!

luci disse...

se eu tiver uma filha na frança e ela se chamar simone, quais as probabilidades dela ser feminista?

(feminismo tem me lembrado outra coisa, e quando lembrom começa o desperado. vou parar. depois leio os links). :/

iêi, tou quase voltando! (pros blogs)
=*

Luiza disse...

Ela é o máximo mesmo. A primeira mulher a lutar abertamente a favor das pílulas e também do aborto.
Ela merece!

bjs
luiza
www.oguiadeparis.blogspot.com

paulamaria disse...

Gostei muito dela de cara. E fiquei surpresa por ela ser um contraponto dentro da direita, algo inusitado e muito corajoso.

Adoro seus textos, Amanda! :)

beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...