sexta-feira, 9 de abril de 2010

Casabianda, uma "falsa boa ideia"

Continuando o post meio sem noção de ontem, que tomou um rumo completamente diferente do que eu tinha imaginado, nem cheguei perto do assunto que eu realmente queria falar: uma prisão sem grades na França. Ela se chama Casabianda e fica na ilha de Corsega. Parece que ja existe ha mais de 60 anos, mas so agora os franceses foram dar atenção a ela.

Casabianda é uma prisão a céu aberto, onde os prisioneiros andam com as chaves de suas celas (ou quartos) penduradas no pescoço. Eles trabalham em plantações orgânicas, pescam, dirigem tratores e ganham entre 9 e 25 euros por dia. Não ha fugas, os presos acham que eles têm tanta sorte de estar la, que ninguém pensa em fugir. A ultima fuga foi ha 25 anos e o fugitivo decidiu voltar pra cadeia por conta propria. Em suma, Casabianda é uma prisão humanizada.

Eu acharia a ideia excelente, mas tem um porém que me indigna muito: 81% dos detendos de Casabianda são delinquentes sexuais, incluindo ai pedofilia e estupro. Se ontem eu me empolguei um pouco e acabei saindo totalmente do assunto, foi pra mostrar que eu acredito na reabilitação dos criminosos se dermos a eles uma oportunidade de mudar de vida. Acho mesmo que grande parte dos ladrões, traficantes e drogados são vitimas do sistema e merecem uma ajuda pra sair do buraco. Mas os estupradores? Os pedofilos? Eles não são vitimas do sistema! Alguns deles são doentes mentais, principalmente entre os pedofilos, e outros acham simplesmente que têm o direito de estuprar mulheres, que com um pouco de sorte sairão impunes. Casabianda é a prova de que eles saem impunes!

Por que os crimes contra as mulheres são sempre tratados como crimes menores? Por que eles têm direito a uma vida boa (eles têm praia particular e fazem churrascos regularmente) enquanto suas vitimas estão traumatizadas pra vida toda? Eles não estão nem aprendendo uma profissão ou coisa que o valha, pois a maior parte deles tem uma boa formação acadêmica e tinha bons empregos antes de ser preso. Alguns são médicos, outros engenheiros. Eles estão la apenas para curtir a vida, como se estivessem de férias. Jogam tênis e golfe. Isso não é uma segunda chance, é impunidade.

Os prisioneiros tem o direito de andar com canivetes enquanto os guardas da prisão andam desarmados. Os outros 19% dos presos, aqueles que não são delinquentes sexuais, sofrem um tipo de "preconceito". Existe uma hieraquia entre os presos em Casabianda e os pedofilos e estupradores estão no topo dela. No refeitorio, por exemplo, os criminosos comuns so sentam pra comer depois que os criminosos sexuais entregam seus pratos.

Essa prisão é so o reflexo da sociedade, que minimiza os crimes contra mulheres (e às vezes até exalta) e faz as vitimas sofrerem duas vezes: a primeira com o crime em si e a segunda em ver que seu algoz ainda se da bem. Como diriam os franceses, essa prisão é uma fausse bonne idée. Para saber mais sobre Casabianda, aqui tem uma matéria da revista Le Point, em francês.

14 comentários:

Iara disse...

Nossa, Amanda. O estômago virou agora. Quer dizer, criminoso sexual é tratado com carinho? Porque há diferentes tipo de crime: contra o sistema (tráfico de drogas), contra o patrimônio privado ou público (roubo, estelionato, contrabando) e contra a pessoa (estupro, sequestro homicídio). E pra mim, os dois primeiros são claramente mais leves. Lógico que tem traficantes e contrabandistas assassinos, mas nem todos. Então, penas leves, prisões light, etc, tem que começar com estes caras.
Mas a gente vive num mundo em que crime contra o patrimônio parece tão ou mais grave do que crime contra uma pessoa. O ladrão é escória, mas o estuprador, ainda mais se for rico, é só um sujeito agressivo. Medo, viu.

XMaritoX disse...

Que absurdo! Tipo o tratamento vip pra político e ricos que são presos aqui no Brasil...
Penso que esses são exemplos de crimes reais e a punição é só uma, julgamento e execução popular.
É perturbador o fato da mulher ser "vendida" como vítima ideal, como objeto de vontades, não interessa quais. Crimes sexuais são inaceitáveis. Parece que na nossa sociedade o NÃO só tem peso de NÃO quando sai da boca de homem, e de homem "poderoso".

"Homem é homem, mulher é mulher...estuprador é diferente, né? Toma soco toda hora, ajoelha e beija os pés, e sangra até morrer na rua dez!" Racionais MCs - Diário de um detento.

luci disse...

nossa, soh falta uma coisa nessa prisao: prostitutas ou menininhas de 12 anos com as quais os presos poderiam fantasiar estupros e outras bizarrices. :D

(porra, falando serio. esse mundo eh FODA! nenhuma mulher volta a ser a mesma depois de um estupro, pô. mas os estupradores tem uma vida tao simpatica dentro da prisao que, bom, "por que eu nao pensei nisso antes?")

asnalfa disse...

Ué nao vi nada de errado. Passou no fantastico um dia, uma prisão que mais parecia um hotel de luxo na Austria!! os presos eram obrigados a trabalhar (montavam placas de celulares) e alguns estudavam. Todos tinham ocupações. Acho certo manter esses presos na ilha. Pelo menos eles não estão tendo contato com ninguem da sociedade. O que vcs queriam? Castração, pena de morte, prisão perpetua? Com certeza eles irao se recuperar. Tenho certeza disso. Os daqui do Brasil não se recuperam pq ninguem quer mas ai eles vão ficar santinhos!! Podem confiar em mim!!! Seria interessante alguma revista verificasse a vida de alguns depois da cadeia. Qual a resposta de "O que pedofilos fazem depois de cumprir pena?". Existe ex-pedofilo? A ficha dele fica limpa? Um assassino deixa de ser assassino depois de ser recuperado?

Mirelle Siqueira disse...

Existem diferenças gritantes entre estupradores, assassinos em serie e ladrões ou assassinos "comuns", como a Amanda citou. A questão é punir cada um com penas que valham para o crime que cometeram. No Brasil, o sistema penal é antigo demais. Quando foi feito, pais não jogavam os filhos da janela, padres não estupravam bebês e alunos não assassinavam professores. Ou pelo menos ninguem tomava conhecimento. O Brasil precisa de uma reforma judicial urgente. Refazer leis, repensar as penas. Colocar cada macaco no seu galho e claro, construir novas prisões, reformular o sistema, manter os presos ocupados, oferecerem tratamentos psicologicos adequados à quem precisa... vixe! Como eu disse no comentario anterior, a lista é tão grande que não sabemos nem por onde começar.. Foda.

Glória Maria Vieira disse...

Tudo bem que essas pessoas merecem uma segunda chance, que elas devem ser reintegradas a sociedade, mas nessa moleza até eu estou pensando em abusar de algum velhinho e vir morar nesse paraíso. Não é que deva ser como aqui no Brasil, mas assim quem é o "idiota" que vai querer sair de lá? Se a vida que o espera fora de lá for melhor, ainda vá lá, mas acho muito difícil que seja.
As pessoas costumam confundir as palavras. Com o Dourado do BBB por exemplo."Ah, mas ele é sincero!" Sinceridade se tornou sinônimo de machismo? preconceito? homofobia? Do mesmo jeito é nesse caso. Direitos humanos se tornou direito a impunidade? /Ulala
/Nunca tinha ouvido falar prisão, Manda! Muito interessante o poste! /fã (L):*

Patrick disse...

Amanda, apenas para registro: o Estado que tem condições de manter um sistema penitenciário em boas condições, tem condições de dar uma excelente assistência às vítimas. Nesse ponto eu creio que você está sendo injusta com o Estado francês.

E um segundo ponto para debate: compare o tratamento que o Estado francês dá a esses criminosos com o tratamento que a Igreja Católica deu a estupradores de crianças (aqui: matéria do jornal Público). Obseve: os padres estupravam crianças surdas e não sofriam qualquer punição da Igreja, que ocultava o tema das autoridades civis. Não estamos falando de qualquer Bispo lá nos cafundós do judas. É o irmão do Papa Bento XVI, na Alemanha.

Cris disse...

Eu ia perguntar se não tinha uma vaguinha pra mim nessa prisão, mas qd li q são prisioneiros sexuais... Acho q nao quero nao kkkkk

mas sera q nao tem uma pra mulheres haha

Falando serio, concordo com vc. Reabilitacao deve ser a obj da reclusao, mas tb nao acredito em reabilitacao na maioria dos casos de agrecao sexual, principalmente pedofilia.

Gostei da curiosidade sobre o presideo. Bom post!

Luna disse...

Que coisa mais deprimente...


Normalmente sou beem a favor de prisões decentes, com no máximo quatro presos por cela (e olha que acho muito!), comida decente e etc. Tem um mangá que fala de uma prisão japonesa com todos os detalhes, e eu acho essa prisão bem justa, por exemplo. Não há maus tratos, nem barbárie. Há até certa liberdade. Se estiver interessada, eu pego o nome, é bem interessante.

Mas essa prisão... céus, é regalia demais pra quem não merece. Tem que ser uma prisão isolada, perpétua (porque estuprador/pedofilo não vão receber corretivo nunca). Claro, dou direito a ter uma revista, a leitura e a alguém levar um frango no domingo. Mas tem que ter trabalho forçado e nenhuma, nenhuminha regalia!

Compensa mais estuprar em França do que roubar dinheiro, ao que parece... absurdo!

Patrick disse...

Isso aqui é que é impunidade maiúscula, os estupradores não só não foram presos como ainda gozam de liberdade e prestígio social:

Arapiraca (AL) reproduz paralisia do Vaticano em casos de pedofilia

O que se pergunta aqui é: por que a Igreja não tomou providência? Por que deixou se repetir nesta cidade nordestina de pouco mais de 200 mil habitantes o mesmo tipo de inoperância que já foi seguidas vezes observado em diversas partes do mundo, desde meados dos anos 80, quando eclodiram nos EUA as primeiras denúncias de pedofilia envolvendo sacerdotes? Uma das possíveis respostas é que a Igreja ainda se vê como um mundo à parte, capaz de resolver sozinha, com seus códigos e normas religiosas, atos que a sociedade considera criminosos.

Os transgressores de Arapiraca usaram a seu favor essa atitude da Igreja. Pareciam tão seguros da impunidade que chegaram a tratar o assunto publicamente. Anderson Faria, de 21 anos, um dos três ex-coroinhas que decidiram denunciar os abusos a que teriam sido submetidos, relatou ao Estado que, seis anos atrás, quando decidiu se afastar do monsenhor Raimundo Gomes Nascimento, um dos acusados, foi surpreendido com a reação dele. No púlpito, diante de fiéis que não entendiam exatamente o que estava acontecendo, ele atacou o rapaz que desejava se livrar dos abusos, acusando-o de ingrato. “Disse que eu estava indo para o caminho do mal”, lembrou o ex-coroinha.

Hey, disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Hey, disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Amanda disse...

Puxa, ta um debate legal por aqui! E no outro post também. Queria responder os comentarios dessa vez, mas estou sem tempo! Estou de férias, oba! E férias nao so de
Paris, mas também do computador, ja que passo tempo demais na frente dele e me desafiei a passar 8 dias sem usar a internet (esta é a prova da minha derrota parcial).

Beijos a todos e até domingo que vem!

Caso me esqueçam disse...

minha filha, tah pensando o que dessa vida, hein? nada de viagem, poste logo! eh uma ordem!

(ja saiu de toulouse?) =*
volta logo! o/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...