terça-feira, 23 de setembro de 2008

Laicidade

Uma vez encontrei uma freira nigeriana e ela me contou sobre sua frustração com a França. Disse que imaginou que aqui fosse um pais de tradições catolicas, por causa de toda sua Historia e de suas raizes. Quando a freira chegou em Paris teve uma grande decepção ao ver que a religião não ocupa um lugar importante na vida das pessoas. E pior: ao entrar nos prédios publicos (prefeitura, policia, bibliotecas, universidades, hospitais, etc) é obrigada a retirar todo e qualquer traço religioso, como cruzes, véus e suas roupas de freira. A regra vale para todas as crenças e houve uma grande polêmica principalmente por causa do véu muçulmano na época da criação da lei, em 2004.

Ha muito tempo que a França não é oficialmente um pais catolico. Desde 1905 ela é um pais laico, ou seja, vida politica é uma coisa e vida religiosa é outra completamente diferente e uma não mete o bedelho na outra. As igrejas podem continuar funcionando normalmente, desde que paguem seus impostos em dia. Os politicos não ousam incluir deus em seus discursos como faz George Bush a cada cinco minutos, se dando ao trabalho de justificar sua guerra santa. A laicidade é um valor muito importante para a Republica Francesa e para os franceses em geral. Ha uma grande mistura de religiões no pais, o que é dificil de provar, ja que o governo não mantém dados estatisticos sobre crenças, nem sobre posições politicas e raças, essa ultima considerada inexistente pela maior parte da população (falar em raças é sinonimo de extrema-direita). E bom lembrar que os ateus são muito numerosos na França, mais de um quarto da população não acredita em deus. Na corrida das religiões, o catolicismo chega em primeiro, mas é aquele catolicismo que os brasileiros conhecem bem: preguiçoso... Depois vem o islamismo, cada vez mais numeroso. E por fim alguns judeus e protestantes.

Os franceses tremem com a idéia de que no Brasil alguém possa ser julgado dentro de uma sala com uma cruz pregada na parede. E se o réu for ateu, por exemplo? Não sei é pensamento de brasileira, mas eu acho, apesar de defender 100% a laicidade no Brasil, que a opinião do juiz não vai mudar de acordo com a religião do réu. Porque no Brasil também existe um sem-fim de religiões e o que é mais grave: as pessoas têm mais de uma religião! Isso deve ser fato inédito no mundo. A explicação deve ser provavelmente que os brasileiros não levam a religião tão à sério como no resto do planeta. Acreditam no que lhes convém e se aparecer uma igreja nova que diz o que querem ouvir, opa, estamos ai. O que põe o banquete dos oportunistas, mas isso é outra historia. Por um lado é positivo esse "desgarro" brasileiro: a gente sabe que nunca teria uma guerra por causa disso. Ninguém esta disposto morrer em nome de deus em terras tupiniquins. Mas por outro mostra que não somos um pais sério! Tudo é samba-do-crioulo-doido, até a religião.

3 comentários:

Anônimo disse...

Adorei o texto. A "pegada", do blog está ótima. A extrangeira. Um olhar diferente. Muito legal.
Parabéns!

Daniel

Bruno disse...

Tu, Dieu (ou Vous, Dieu? rs.) não é bem recebido aqui na terra pelos franceses.. já aqui no Brasil, a relação politica-religião já é quase defendida em plenário por seus representantes, cada um com sua "religião partidária".

beijos, Mandita!

BrunoPettinelli

Tomassalvatori disse...

Podes crer!!
Nao tinha parado pra pensar nisso ainda. E tu tens razao!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...