domingo, 14 de agosto de 2011

Argelès, a nossa praia


Na nossa primeira semana de viagem, nós dormimos em vários lugares diferentes (Lyon, Lot, casa de um amigo perto de Albi e Toulouse). Tive a impressão de não parar um minuto, de fazer o dia render 30h, de pegar a estrada dia sim e outro também. Mas então domingo passado nós fomos pra Argelès, cidade onde os pais do cheri têm uma casa de praia. Passamos uma semana lá e tive a sensação de parar no tempo. Os dias passavam devagar, a gente não tinha pressa pra nada, a preguiça reinava, e o melhor: estava muito calor e muito sol.

Rapidamente entramos numa rotininha que consistia em café da manhã, praia, almoço, praia, banho, janta, sorvete. Comíamos super bem, já que comprávamos as frutas e legumes direto com o produtor e putz, que diferença! Em Paris os tomates têm gosto de água, em Argelès eles mal tinham sementes! E o melhor, tudo baratinho. O sorvete, ah o sorvete! Gente, o que era aquilo? Eu tomei um de caramel salé no primeiro dia e não troquei mais, porque nada poderia ser mais gostoso do que aquilo, por que arriscar, né?

A praia também era ótima, pertinho de casa. O único problema era a água, gelada demais. Eu parecia uma bocó pra entrar no mar, sofrendo aos pouquinhos, enquanto todo mundo entrava de uma vez. Mas estava tão calor, que depois que eu entrava, ficava me perguntando por quê não havia entrado antes. Comprei um biquíni francês e, desculpe às fieis aos modelos brasileiros, adorei! É tão mais confortável! Posso me movimentar à vontade sem me preocupar se tudo continua no lugar. Joguei frescobol sem medo de ser feliz. Mas uma coisa que notei é que ninguém anda de biquíni na rua, mesmo que seja a rua da praia. Saiu da praia, tá todo mundo tapado de novo, eu me sentia uma ET. Em compensação, as tiazonas tudo no topless na areia! Quer dizer, não era só tiazona não, tinha muita garotinha também. Acho ótimo, mas numa praia tão lotada nunca que eu faria.

Outra coisa chata era o vento. Sorte que a areia não era fininha, senão seria impossível. Mas cada vez que o vento ficava mais forte eu me preparava pra ser atingida por um guarda sol voador a qualquer instante. Tenso.

E sim, a cidade estava lotada! Argelès é uma das cidades praianas com mais campings, contamos uns 40 no mapa. Mas o mais impressionantes não era a quantidade de pessoas, mas sim a quantidade de crianças! Era muita criança, vou te falar. Acho que pelo menos 30% da galera tinha até 10 anos. E por causa disso, milhares de brinquedos, de parques de diversões, de atividades. E lógico, crianças correndo, chorando, gritando, fazendo manha, jogando areia em você e algumas bem fofinhas pra gente dizer olha que cuticuticuti. Mas poxa, estou de férias, chega de crianças!

Mas parece que eu não fiquei satisfeita com esse tanto de pitico e fui atrás da minha própria. A menina de 4 anos que eu tomava conta estava passando férias na casa da avó, que mora perto de Argelès. Sua mãe nos chamou pra ir almoçar lá e nós fomos. Ela disse que a pequena nem dormiu direito no dia anterior de tão ansiosa que estava com minha chegada, a fofa. Tudo o que uma babá quer ouvir. Os avós dela moram num lugar incrível, isolados de tudo, um paraíso. Fiquei encantada. Eles construíram um lago e tudo. O avô era naturista, felizmente fomos embora do lago antes dele entrar.

Outro passeio que fizemos foi ir pra uma praia selvagem mais distante. Bom, selvagem entre aspas, né? Porque nessa época do ano você nunca está sozinho. Fizemos snorkel e vimos vários peixinhos lindos. Mas eu nunca me acostumo com essa máscara! Passei 16 anos cotidianamente na piscina sem respirar debaixo d'água, não vai ser em um dia que vou mudar meus hábitos. Eu esquecia que dava pra respirar e ficava segurando o fôlego. Ridículo quando eu dava umas braçadas e depois virava a cabeça pra respirar. Não espalhem.

Como estou postando da minha tablete, não sei se vou conseguir postar fotos e nem onde elas vão parar, então relevem. Muito menos tive tempo de revisar. E também não sei se terei energia pra carregar o aparelho nos próximos campings. Até a próxima parada! :)



11 comentários:

Helô Righetto disse...

adorando sua aventura francesa!!! e olha, tbem prefiro mt mais os biquinis europeus aos bazucas!!!

Beth disse...

eu e minhas curiosidades: lá foi Elisabeth procurar o lugar paraíso de Amanda. Resultado: que maravilha!!! Longe de Paris, limite-colado com a Espanha, realmente parece tudo de bom! Fiquei morrendo de inveja aqui, ainda mais com esse tempo de "merde" que tá fazendo aqui nas redondezas! Tira mais foto pra matar a gente de inveja! Eu tó adorando suas aventuras!!! Bêjocas!

Rita disse...

Esquenta não. Curte e conta depois, a gente espera.

Bijucas
Rita

disse...

Viagem deliciosa! E eu que achava que conhecia bem a França... tsc tsc tsc... o unico problema é que agora vc so' faz crescer a minha listinha de lugares que tenho que ir. Assim vc complica a minha situação!

Mariana disse...

Não posso comentar agora pois estou ocupada babando... praia... praia.. praia... biquini... banho de mar...peixinhos!!! Acho que vou ter uma convulsão...!!!

Beatriz disse...

Uma praia francesa....que 'MERVEILLE'!
Bom verão aí Amanda!!!
Bjs
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

caso.me.esqueçam disse...

ai, que bom ver esse blog sendo atualizado apesar das dificuldades com a net (alias, como tempo disponivel).

fomos num clube aquatico com os pais de camilo e fiquei me sentindo meio nua com meu biquini. nao que eu o ache pequeno, mas as pessoas me olhavam meio estranho. perguntei a camilo se ele era pequeno e ele disse "eh". hehehe mas acho que me sentiria meio vovoh se tivesse a bunda coberta pelo biquini, ate porque eu gosto de me bronzear e ter a bunda branca nao eh la minha praia. sem trocadilhos.

caralhoooooo, minhas ferias terminam hoje, tou arrasada :(

caso.me.esqueçam disse...

e eu ja disse... quando quiser que eu poste as fotos, eh soh dizer...

Helena disse...

"Compre melões ensolarados e ganhe um sorriso!" Se entendi direito, que lugar, hein! Como disse a Dé, tu tá nos dando muitas ideias de novos lugares para conhecer, muito bom! Estou adorando a série de posts de viagem. Bonne continuation aí na tua rota ;)

mãe disse...

Essa frase com uma palavra que acho que só eu uso (duvido que alguém jovem sequer tenha pronunciado alguma vez): "eu parecia uma BOCÓ pra entrar no mar", não nega que mesmo longe, as origens ficam... eu sou mesmo uma "bocó" em não dar conta disso...
Acho que minhas férias agora terão que ter 2 meses...

Ana disse...

O meu problema com os bikinis daqui é que não consigo um tamanho que se ajuste a mim. Peitos pequenos e quadris largos. Se fica bom em baixo sobra em cima e vice versa. Uso bikinis brasileiros super corretos, mesmo assim chamam atenção. Meia bunda para fora aqui é quase ofensa pessoal. Já peitos ao sol ninguém nem olha. Saudades do Rio.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...