sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Et moi et moi et moi

Uma das minhas musicas francesas velhas preferidas é essa aqui, do Jacques Dutronc. Alias, acho que todas as musicas velhas que eu gosto são dele, muito divertido esse cara. A letra diz assim:

700 milhões de chineses
E eu e eu e eu
Com a minha vida, meu mundinho
Minha dor de cabeça, minha doença de figado
Eu penso nisso e depois esqueço
E a vida, é a vida

e etc

Não sei se vocês repararam no detalhe que denuncia a jurassidade da musica: 700 milhões de chineses? So se for em 1967 mesmo, porque hoje caro Dutronc, eles são 1 bilhão e 340 milhões. Nada contra os chineses, então outros numeros desatualizados da musica:

80 milhões de indonésios = 240 milhões hoje.

300 ou 400 milhões de negros = piada né? Nem naquela época dava pra contar população por "etnia", que dira agora! Alias, o conceito de "raça" esta super ultrapassado.

300 milhões de soviéticos = ai complica. Vamos deixar essas contas pra um outro dia, porque juntar a população de todos os paises que sairam do bloco soviético da um bocado de trabalho.

50 milhões de gente imperfeita = não tenho numeros precisos, mas desconfio que haja um pouquinho a mais que isso hoje em dia.

900 milhões morrendo de fome = cerca de 1 bilhão hoje em dia. Acho que ele exagerou la em 1967.

500 milhões de sul-americanos = ai ele se embaralhou de vez, porque hoje nos somos 371 milhões. Talvez tenha se confundido com a América Latina, que tem 600 milhões.

50 milhões de vietnamitas = 87 milhões hoje.

500 bilhões de pequenos marcianos = depois que a gripe A passou por la na década de 90, eles foram a reduzidos à 300 bilhões.

Et moi et moi et moi.

7 comentários:

luci disse...

comentario 1: ah, pois eu gosto das musicas de brassens (acho que se escreve assim). são lindas demais! camilo disse que ele é o chico buarque francês (se bem que as melodias de brassens são infinitamente menores que as de chico). quando a gente ainda morava no brasil, teve um dia em que a gente tava almoçando e camilo tava traduzindo em tempo real uma musica muito linda de brassens (http://www.youtube.com/watch?v=F2eYvMH5Jes). como eu tava com tpm, comecei a chorar DESESPERADAMENTE. depois disso soh escutei a musica duas vezes :) eu tenho eh medo!

comentario 2: sobre meu post: é, uma amiga que leu o diario disse que não achava nada demais em AF porque ela não tinha sido a unica a sofrer com a guerra e que a historia dela era somente mais uma. bom, essa tbm eh uma forma de pensar. claro que muitos outros judeus que sofreram horrores infelizmente não tiveram a oportunidade de registrar os acontecimentos (a propria AF não pôde registrar a pior parte da guerra pra ela: o campo de concentracaço), mas o que me atrai na historia dela eh que não eh somente um relato de guerra, eh uma pessoa que desabrocha em condicoes reais de sofrimento. a vida dela, contada em meio aos relatos de guerra, humaniza ainda mais a menina e torna a historia dela muito mais comovente. eh o que eu acho...

comentario 3: hmmm... notei (não ha pouco tempo) que sempre cito o nome de camilo aqui, quando quero fazer um comentario. acho que você tem a impressão de que não tenho vida propria! mas, bom... tudo o que se passa na minha vida atualmente tem ligação indireta/direta com ele. ai pronto. viu como isso me incomoda? olha eu me explicando...

beijos, amanda!

Destilando disse...

Achei a música muito interessante. Fiquei pensando quais outros números entrariam se ela fosse escrita nos dias de hoje.

Talvez:

- Mais de 1 bilhão de internautas

- Quase um bilhão de blogs

- 4 bilhões de celulares

- Mais de 200 milhões de viciados em drogas

Doideira, ne?

Mas ainda fiquei na curiosidade de saber outros números também, como o número de áreas desmatadas e políticos corruptos...

Bjks!

asnalfa disse...

Adorei o cabelo dele. Muito chic!

Mariana disse...

adorei este post!!! e concordo com a colocação de que o conceito de raça esta para la de ultrapassado... quem tem raça é cachorro, ser humano tem etnia, o que é bem mais complexo de definir e consequentemente rotular...
os marcianos foi otemo!!!
hheheheh

bjus e bon courage no mémoire!!!
afffff...

Aline Mariane disse...

O que é gente imperfeita?? Se todo mundo tem defeito, ou seja, é imperfeito, sao 6,6 bi!
Ou sera que sao pessoas com deficiência? Se for, estima-se entre 10 e 12% da populaçao mundial (nao da pra saber direito, pois nao ha consenso entre os paises sobre o que é deficiência) ou mais ou menos 10x o que diz a musica, se nao me enrolei com os numeros...

Musica fofa!! Sou nula em musica francesa em geral, é otimo conhecer um pouco mais!!

Amanda disse...

Luci, eu conhecia as musicas dele, mas não sabia quem era Brassens. Adorei conhecer melhor! Eh bem ficil entender a letra daquela musica, mesmo lendo, mas nem vou pedir pra vc traduzir pra mim!! Hehehe. Sobre a Anne, é, talvez tenha sido pq li tarde e não tive a impressão que ela 'cresceu comigo', sabe? Pra mim ela foi so uma entre tantos. Sobre o comentario 3, do Camilo, às vezes tinha essa impressão tbm, de que eu falava demais sobre meu namorado! Depois passou. Mas é normal, né? Ele é seu elo com a França, daqui a pouco vc vai criando suas proprias raizes. Tbm tenho essa impressão quando falo com os franceses, acho que falo o tempo todo do Brasil. AH, la é assim, la não tem isso, la eu faço sempre isso outro. Eh minha referência pra tudo!

Tati maionese, esses numeros são assustadores mesmo! Melhor nem continuar antes que a gente se deprima, pq acho que tem mais numeros ruins do que bons!

Asnalfa, estilo o cabelo, né? Viu o clipe do cara? Super brega, ele fica se balançando de um lado pro outro e gesticulando com a câmera. Pior que acho que todas as musicas daquele disco tiveram o mesmo cenario de clipe, tudo igualzinho!

Mariana, raça de gente é ridiculo mesmo, né? E olha, etnia tbm esta ultrapassado. Sabe que aqui na França não se pode dividir as pessoas em etnia? Nos censos nem tem essa pergunta, como no Brasil.

Aline, tbm não entendi muito os critérios, mas achei que fosse gente normal mesmo, cada um com seu defeito. Dai não sobra ninguém!

Regina disse...

Cheguei aqui por acaso e adorei oq li!! Morei em Paris por quase dois anos e me arrependo de não ter feito um blog na época... Hoje a lembrança ainda está muito forte e o seu blog me trouxe um pouco da energia parisiense... Ainda vou voltar pra ler com mais calma!
Ah!! e finalmente alguém que tb gosta do Dutronc!! Adoro os ´seus vídeos no Youtube, ele era mto expansivo!! o cabelo e a maneira como gesticula é exatamente igual a de um certo tipo de adolescente francês que minha irmã apelidou de "príncipes", sabe do q estou falando?? Bjos e bonne chance!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...