quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Mulher-aranha

Um dos pontos positivos de Paris, em relação ao Rio, é que aqui as pessoas se exercitam por prazer, não pela estética. Em Paris não existe o virus da academia. Não se vê bombadões andando pela rua. Eu pelo menos so vi um e desconfio que era brasileiro. Em compensação, as pessoas são mais magras, de maneira geral. A diferença, além da alimentação, é que os parisienses não puxam ferro, eles fazem esportes, o que é bem mais estimulante a longo prazo. Muitas opções são oferecidas, não so para aqueles de espirito esportivo, mas também para aqueles que não têm jeito para a coisa, são desengonçados e tropeçam na primeira bola que lhes aparece pela frente. No Rio eu nunca vi oferecerem para adultos sem pratica a possibilidade de aprender judô, vôlei, handball, badminton ou trampolim (sim, são aquelas camas elasticas, eles têm aula de trampolim e parece ser super divertido!). E tudo a preços modicos, pra não excluir ninguém. A prefeitura cede o espaço, e tem muitissimos espalhados pela cidade, e as associações esportivas se organizam com o material, os professores caso necessario e os horarios.

Dai que cheri e eu resolvemos fazer escalada. Depois de providenciarmos nossos atestados médicos, fomos uns dos ultimos a conseguir vagas. Hoje a lista de espera tem mais de 50 nomes: escalada é in. No primeiro dia, marquei com o cheri uma hora e acabei chegando 15 minutos mais cedo. Grande Erro.  Foram 15 minutos de terror. Estava sentada numa varanda que da pra ver o muro de escalada inteiro, mas sem ter que fazer a social la embaixo, então fiquei observando, petrificada, o que eu teria que fazer em breve. Gente, aquela parede estupida era muito alta! "Puta-que-pariu-por-que-fui-pagar-essa-merda-de-escalada". Eu que sou uma pão dura miseravel, quer dizer, uma pessoa economicamente responsavel, fiquei num dilema gigante: perder o dinheiro da inscrição (a gente ja paga o ano todo) e salvar minha vida ou encarar o muro e correr o risco de me espatifar.  Sabia que deveria ter escolhido o trampolim! Fiquei amaldiçoando o momento em que eu disse, descontraida: "olha cheri, escalada, bora?". Na hora não pensei na pratica em si, apenas que seria legal fazer um esporte tão cool. As 50 pessoas na lista de espera me confirmaram isso. Olha que pessoa descolada que eu seria!

Cheri chegou e eu fingi que era uma pessoa equilibrada. Fiz so uma tentativa fraquinha pra ver se trazia ele pro meu lado: "viu como é alto?". Ele disse aham, empolgado, e ja foi logo procurando um vestiario pra trocar de roupa. Eu fui atras. Na teoria não tem professor, são os mais experientes que ensinam os novatos as técnicas, os macetes e as regras de segurança. Mas na pratica, eles são professores que não ganham salario. A primeira vez que subi so fiz 2/3 do muro e quando o professor me perguntou por quê parei, disse que fiquei com medo. A solução dele foi colocar uma venda nos meus olhos e dizer, "agora sobe", pro meu desespero. E não é que deu certo? Fui melhor escalando cega do que vendo o chão la longe.

A segunda sessão foi bem legal, porque era domingo e não tinha muita gente. Fui pegando gosto pela coisa. Ficamos la três horas, que voaram sem a gente perceber! Sai de la me achando o maximo, so porque consegui fazer umas manobras basicas. Teve até direito a tapinha nas costas do cheri, sombrancelha levantada e ar esnobe dizendo "lembra da outra vez que eu fiquei com medo de subir até o topo, ha-ha". Mais ou menos como quando uma criança de 6 anos diz "lembra quando eu era pequena e aconteceu isso e isso?". Bom, o negocio é que a coisa ta indo, tô perdendo o medo e conseguindo fazer algum progresso. Ja comprei até a sapatinha, olha que investimento! Se eu sobreviver às quedas, continuo dando noticias.

6 comentários:

Neo Pelucias disse...

Depois do texto misogino de Luiz Felipe Pondé (Folha, 13/09, "Restos à Janela) em que ele reclama das neopeludas, Pondé ganhou as neopelucias.

Ajude a divulgar.
Participe você também enviando a sua cartinha.
PENTELHANDO Pondé em quatro passos:
http://neopelucias.wordpress.com/

disse...

Escalada é legal demais! Eu fiz um tempo em SP, num lugar especializado em escalada in-door. Eu saia de la' com tanta canseira no braço que mal conseguia dirigir depois, hehe.... mas a bem da verdade é que eu nao fazia direito, pq o certo é equilibrar a força nos braços e nas pernas, para nao sobrecarregar so' as pernas.

Eu voltei essa semana pro ballet classico, que sempre foi a minha grande paixao. Estou realizada.

Boa sorte e boas escaladas!

disse...

Escalada é legal demais! Eu fiz um tempo em SP, num lugar especializado em escalada in-door. Eu saia de la' com tanta canseira no braço que mal conseguia dirigir depois, hehe.... mas a bem da verdade é que eu nao fazia direito, pq o certo é equilibrar a força nos braços e nas pernas, para nao sobrecarregar so' as pernas.

Eu voltei essa semana pro ballet classico, que sempre foi a minha grande paixao. Estou realizada.

Boa sorte e boas escaladas!

Amanda disse...

Pelucia, amei a campanha!

Dé, que maximo! Balé classico! To falando que Paris tem de tudo... Eu fiz durante muitos anos quando criança, mas não gostava. Boa sorte na sapatilha!

Caso me esqueçam disse...

hahahaha menina, passei pela mesmissima coisa! tambem soh subi 2/3 do muro quando fui a primeira vez e pelo mesmo motivo hehehe achei o maximo essa da venda! caramba! olha, se tu vencer esse medo, tu vai longe! o negocio eh que voces tem que treinar a queda. parece coisa de doido, mas voce tem que subir bem alto (com outros tipos de presa) e se jogar, confiar no seu parceiro. acho que o bom eh fazer logo, porque senao, fica como eu: cagona pra sempre.

meu esporte agora eh correr no parque. nao sei porque, mas me sinto muito bem no chao... (isso explica as quedas de bicicleta). hihi

Rita disse...

Eu tava aqui lendo e lembrando do post da Luci sobre as escaladas dela. Olha, fiquei com vontade. Mas a única parede de escalada que conheço em Floripa é aquela que apaerece no post do aniversário da Amanda, serve? hehehe

Bj
Rita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...