segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Realidade pra uns, piada pra outros

Na França assisto bem mais televisão do que no Brasil, acho a programação daqui incomparavelmente melhor. Quero dizer, nos programas produzidos aqui mesmo, porque na importação de filmes e séries, o pais ta bem atrasadinho. Tem umas séries policiais dos anos 70 que ainda fazem sucesso, inacreditavel. Mas uma parte razoavel da programação francesa é boa e um dos meus programas preferidos é o Le grand journal, do Canal Plus, que é tipo um Jornal Nacional do século 21, com muita interatividade, convidados, debates, e muito humor. (pensando bem eu prefiro que as séries sejam dos anos 70, do que o modelo de jornalismo...). E dentro do GJ tem um quadro de humor que se chama Le petit journal, que também adoro.

O Petit Journal é do tipo que faz piada até com a mãe, se ela der um bom motivo. Eles zoam o Sarkozy até não poderem mais. Sempre morri de rir, apesar de achar que às vezes eles pegam pesado demais. Mas é aquilo, a gente vai rindo, vai rindo, até o momento em que decidem fazer a piada com a gente, dai a brincadeira perde a graça. Pois hoje eu não ri.

A produção do programa esta no Brasil, com a desculpa de cobrir as eleições, mas na verdade procurando motivos para rir em cima dos estereotipos brasileiros. As primeiras imagens são todas de bundas. Depois tem a piadinha do reporter dando em cima da brasileira na praia. E então eles começam a falar das eleições e entrevistam dois candidatos. O primeiro é um militar gay, que até que foi bem light, e a segunda é a tal da mulher-melão. E eu morri de constrangimento. Morri de constrangimento porque o programa não precisava inventar piadas pra cena ficar engraçada, a piada era simplesmente a nossa realidade.

E eu não me sinto nenhum pouco confortavel defendendo o argumento que a mulher-melão é exceção e eles so mostram isso pra ficar engraçado ou dar audiência, porque pra mim, se existe uma mulher-melão candidata, ja mostra que alguma coisa não vai bem. E ca pra nos, a gente sabe que ela não é uma exceção. Não tem como explicar a presença dela na campanha eleitoral para um francês, ja que aqui na França é impensavel acontecer uma coisas dessas. Simplesmente não existe. Eles tiveram a confirmação de que o Brasil não é um pais sério.

Hoje fomos o motivo das risadas dos franceses, apenas o primeiro dia de uma longa série que esta chegando. Até o fim de semana meu coraçãozinho vai ser muito maltratado. Ja estou até vendo o Tiririca com sua legenda: "O que faz um deputado? Eu não sei!". A gente da ou não da a piada pronta?

__________

O programa fica disponivel alguns dias aqui. Eles começam a falar do Brasil um pouco antes dos quatro minutos.

16 comentários:

asnalfa disse...

Eu detesto votar!!! Nao tem um candidato que preste!!!! Eles todos pedem o meu voto na tv pois falam que "vão me representar". Mas como assim??? Eu sou muito diferente do meus vizinhos e cada vizinho tem a sua propria mentalidade. O que essa politicalha quer é apenas vida boa e mansa. Ganhando salario de 20 mil reais mensais. Quanto ganha um deputado frances? Ai na europa as pessoas fazem pé de meia sendo parlamentares??
Ah proposito, o correto é "exceção". Corrija aí no texto!
Kissess

Mariana disse...

Putz, agora fiquei confusa! Não era mulher-pera??? ou são duas mulheres-fruta? caceta mas o que deu nessa gente...? que vergonha! não tem nem argumento para explicar uma coisa dessas!!! vamos esperar a poeira baixar e enquanto isso eu sou argentina!!!

evipensieri disse...

Assisti ao vídeo.
Que vergonha!!!
Pera, melão, Tiririca, Batoré, Ronaldo Esper ...
É uma lista sem fim.
Bjs.
Elvira

Fabiana Dias disse...

Esse é o retrato da massa eleitora do Brasil. Nada mais. Em tempos de eleição vemos quem é a maioria. Viva a democracia!

Total F. disse...

Estou cada vez mais desiludida com nosso país. O brasileiro mediano não leva nada a sério. O brasileiro mediano está preocupado se vão emendar o o feriado, se a cerveja vai estar gelada, se seu time ganhou etc... enquanto a grande maioria tiver o mínimo de comida e uma bolsa família nada irá mudar. Eu tendo morado na França sei do valor que eles dão para cada decisão política tomada pelos governantes... Tiririca, Netinho, Marta, Dilma... é, o petit journal vai ter bastante assunto para essa semana rs

Carol Nogueira disse...

Fantástico, Amandita! Eu não assisto televisão aqui na França e nem conhecia esse jornal. Achei o programa maravilhoso e sinceramente eles não pegaram nem um pouco pesado nesse primeiro programa. Infelizmente é isso mesmo que está aí... Assumir nossos problemas é o único caminho pra mudar. :o) Beijo, querida.

Carol Nogueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joana disse...

Oi Amanda,
Não gosto muito da programação francesa. Os programas estilo big brother, no limite invadiram a televisão.
Ja' o petit journal e o grand journal são os meus prediletos.
Bjo

Glória Maria Vieira disse...

Minha nossa, Manda. E o tal do candidato chamado "Nem"? Nem fez, nem faz, nem vai fazer. AUHSUAHSUAHSUAHSUH Algo do tipo, sabe?! Fiquei chocada quando minha irmã comentou comigo sobre esse possível "representante"...

disse...

Oi Amanda,

Também adoramos o Petit Journal, é um dos nossos programas prediletos (so' nao gosto daqueles 2 carinhas do telefone, sabe? Nao vejo a menor graça!).

Mas fazia um tempinho que nao assistiamos pq é bem na hora do jantar do Rafael. Mas ja' falei com o maridão e não perderemos os proximos episodios do sitcom das nossas eleiçoes.

Realmente é pra matar a gente de vergonha... mas é assim a democracia, né? Cada povo com os representantes que merecem. Eu so' lamento.

Beijao!

Renata disse...

Oi Amanda, realmente é vergonhoso ter de confirmar todas essas piadas que são verdadeiras. Onde já se viu em um país que preste vc ter candidatos tão ridiculos como os nossos. O que mais me deprime não são os candidatos, já q a democracia é vigente e eles tem direito a se candidatarem, afinal fazem parte dela, mas o fato de saber q tem brasileiro q votam nesses candidatos e ainda riem quando dizem q vao votar neles. E um absurdo.

Caso me esqueçam disse...

rapaz, acabei de ler uma entrevista desse mulher pera aqui. err... nao sei. eh tao absurdo que voce nao sabe se sente vergonha, se ri, se fica puta... nao sei. a mulher nao sabia o que tava fazendo, com quem tava fazendo, porque tava fazendo... entao, sinceramente, acho que a gente merece um programa que ria dessa situacao em que a politica brasileira se encontra. no final das contas, a gente soh pode rir, neh?

B. disse...

Puts, isso deve ser bem ruim mesmo!
Ainda mais porque ok, o Brasil pode ser isso também, mas não é só isso! E não é legal ver o Brasil reduzido a isso.
O fato de o Brasil não ser sério não é geral, vai. Claro que, como programa de humor, vão enfatizar essa parte. Porém, qualquer tipo de reducionismo me incomoda. Acho um pouco falta de respeito.
Isso me incomoda em programas no Brasil também, como uma vez, no Fantástico, que ficaram tirando o maior sarro da Coréia do Norte. Pode não ser o melhor governo do mundo (autoritário DEMAIS), porém não acho justo chegar lá, tirar sarro e reduzir o país a isso.
Se com outros países me incomoda, imagina com o Brasil; é triste.

Tulio disse...

E o pior... este tipo de candidato ganhou força na democracia brasileira justamente porque os ditos políticos sérios, de tanto cometerem escândalos e roubalheira, transformaram política em piada. Isto nada mais é que um sinal de descrença. Pra mim, só mudaremos este cenário com uma mudança estrutural no nosso processo democrático: voto facultativo e distrital; diminuição do nº de partidos políticos; propaganda eleitoral somente pelo rádio e tv (oficial) e boca a boca; salário de parlamentar igual ao que já recebia qndo trabalhava (ex. sindicatos); exigência de um prévio conhecimento sobre legislação e processo legislativo; etc; ah, e claro: EDUCAÇÃO!

L.M. disse...

Bom, MUlhzer melao candidata tem q ser motivo de piada mesmo!!! Ou de revolta...

O pior é o Tiririca, vc ja viu a anuncio dele para para se eleger?

querida, achei seu blog lindo, muito bel escrito. Queria saber se vc topa uma parceria com meu blog.
bjs
lu
www.oguiadeparis.blogspot.com

Luciana Alves disse...

Acredito que falta comprometimento das pessoas com a política. Nenhum candidato parece ter bons projetos, ideais ou objetivos que visem a melhoria do país.

Ontem, no debate realizado com os governadores do DF, ficou claro como os brasileiros não têm uma opção válida. Para completar, tivemos mais um capítulo da novela Roriz, que agora que desistiu da candidatura (após toda palhaçada do STF) colocou a esposa para concorrer ao cargo de governadora. A mulher não tem preparo nenhum. Além de não responder coisa com coisa, só repetiu os feitos do marido. Como se diz por aqui: agora tb teremos a mulher laranja.

muito ruim isso.

Quanto aos programas franceses, eu gostava de alguns jornais, porém há alguns programas (tipo auditório) muito fraquinhos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...