terça-feira, 16 de novembro de 2010

Oz's people - Mariko

A Mariko é japonesa foi uma das primeiras pessoas que conheci quando cheguei na Australia. Ela fazia o mesmo curso de inglês que eu e apesar de estar em outra turma bem longe da minha era impossivel passar despercebida. Simplesmente todo mundo daquela escola sabia quem era a Mariko. Ela era muito expansiva, muito colorida, muito exagerada. A gente gostava muito uma da outra, mas tinhamos um probleminha basico: não conseguiamos nos comunicar. Não falavamos inglês direito e se para mim ja era frustrante não conseguir dizer o que eu queria, nem imagino como era para ela, que era uma tagarela de marca maior e tinha todas as coisas do mundo pra dizer, entaladas na garganta.

Até minha mãe a conheceu e disse pra ela que quando fosse ao Brasil era pra ficar la em casa. A Mariko ficou super feliz, deu gritinhos, bateu palmas e disse que minha mãe era sooo nice! Minha mãe não entendia uma palavra do que ela falava, mas morria de rir com seu jeito extravagante. Ficamos um mês juntas na escola, depois ela foi embora e um pouco depois, eu também. Mas alguns meses depois recebi um email dizendo que ela estava indo justamente para a cidade onde eu estava, Gold Coast, ja com o cheri a tiracolo. Ficamos super felizes de nos reencontrarmos, agora as duas com um inglês razoavel. Pudemos conversar melhor e na primeira oportunidade ela perguntou pra mim e pro cheri: "So, do you love each other?". Errrr, Mariko! Que saudade da época que ela não falava inglês! Ela nos convidou pra comer um okonomiyaki na casa dela, uma pizza japonesa. No meio do caminho quase foi atropelada e o cheri disse "Cuidado Mariko, senão oh, pah: japanese pizza no meio da rua!". Ela morreu de rir durante 15 minutos e depois me falou "Your boyfriend is sooo funny!". Pronto, cheri foi aprovado pela primeira vez por uma das minhas amigas.

Depois disso ela voltou pro Japão. Mas trabalhava durante uns dois meses, juntava dinheiro (sim, no Japão é possivel juntar dinheiro em dois meses) e viajava pra um pais diferente. Cada vez eu recebia fotos da Mariko nos lugares mais inimaginaveis do mundo! Dai que ela resolveu ir pra Guatemala, onde ficou por dois anos com um projeto lindo de educar meninas e mulheres no campo. Virou professora, mas aprendeu muita coisa também, entre elas o espanhol. Depois dessa longa estadia na Guatemala, ela viajou pela América Latina e passou pelo Brasil no caminho. Pena que eu não estava la. So não ficou na casa da minha mãe porque era carnaval e mami ia viajar. Mariko ficou na casa de uma amiga minha, mas elas mal se viram, pois a japinha tinha alguns amigos no Rio e elas acabavam se desencontrando mesmo dormindo na mesma casa.

Atualmente ela esta no Canada, mas parece que esta achando tudo calmo demais por la e quer voltar pra América Latina. Tenho certeza que qualquer dia desses a gente se esbarra por ai novamente. E dessa vez ninguém nos segura: estamos munidas de inglês e portunhol! O papo vai ser longo.

6 comentários:

disse...

Pizza japonesa foi otima, haha! Olha, não da' pra generalizar mesmo... em geral japonês é tão discreto, tão timido, que a gente se surprende qdo encontra uma Mariko da vida. Acho que nunca conheci um japonês assim! Nem no Brasil!

Borboletas nos Olhos disse...

Que linda estréia essa das pessoas de Oz. Gostei tanto. Fiquei com a japonesinha espevitada aqui na minha imaginação. Se qualquer dia cruzar com uma japonesa bem falante, arrasando no portunhol, não terei dúvidas: grande abraço no Mariko!

Lu Francesa disse...

Os asiáticos são super queridos, nos cursos de francês que fiz sempre tinha, fiz amizade com japonesas, uma delas está por aqui agora, casou com um inglês q estudou com a gente, uma graça!

Legal saber q vc foi parar no meu blog na semana passada, o mundo é pequeno ;)

Beijocas,Lu.

Rita disse...

Eu também tive uma colega japonesa no curso de inglês em Londres. Na verdade, fomos colegas de quarto, só por um mês. Ela não falava nada de inglês, mas me ensinou a fazer um origami e escreveu meu nome em ideogramas que achei fofíssimos. E a gente ficava longos minutos naquela gesticulação louca tentando entender o mundo, mas não era fácil. Seu sorriso, no entanto, era pura meiguice. E no final, a gente trocava um par de sorrisos e tocava o dia como se comunicação fosse aquilo.

Bj
Rita

so sad disse...

e isso é o bom da vida!!!

Glória Maria Vieira disse...

A Mariko é uma "Glorinha Japonesa". UAHSUSHAUSHAUSHUAHSUAHSUHAHSAHSUHA

Adooooooraria conhecer a Mariko. Você ia ver o que era tagarelar em dose dupla, Manda. AUHAUHAUHSUHAS Partindo do pressuposto, claro, de que eu falaria muito bem inglês o que não corresponde a atual realidade. hihi

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...