quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Separatistas e separatistas

Ainda estou de ressaca pela vitoria da Dilma. Muito, muito feliz! E aliviada de poder passar a outra coisa. Achava que as baixarias acabariam, mas estava enganada. Os tucanos não sabem perder e estão fazendo feio, muito feio. Me assusto com certas coisas que vejo escrito na internet, e o pior, nem de anônimos são! As pessoas estão tendo coragem de mostrar o quanto são preconceituosas! Ja faz tempo que estou devendo um post sobre minha segunda dissertação de mestrado, assim como fiz com a primeira, e parece que agora é o momento ideal para tocar nesse assunto. Pra quem não sabe, minha pesquisa foi sobre os movimentos separatistas no sul do Brasil, um tema que sempre me interessou muito, apesar de ser carioca.

Sempre me perguntei por quê o Brasil ficou inteiro, enquanto a colônia espanhola se dividiu em varios paises. Duas explicações me convenceram mais. A primeira é que o Brasil era a unica ex-colônia na América do Sul a ter adotado a monarquia como sistema de governo, o que agradava muito aos ingleses. Esses, que desejavam o fim da escravidão, relevavam um pouco o regime escravista no Brasil, justamente por causa da monarquia. Se o Brasil se fragmentasse, seria cada um por si contra a Inglaterra, e essa ideia não era nem um pouco atraente. A outra explicação é o mero acaso. Acho que o desenrolar de algumas batalhas acabaram decidindo todo o futuro da nação. Houve muitas lutas secessionistas ao longo da historia e esses movimentos foram todos derrotados. Mas qual o peso do acaso nisso tudo? Quem sabe com um pouco de sorte os separatistas não teriam ganho algumas guerras e hoje o mapa da AL seria muito diferente.

Devo surpreender alguns leitores, mas a verdade é que eu nunca pensei na separação do Sul hoje como uma coisa totalmente negativa. Achava a ideia um pouco ingênua, mas não necessariamente ruim. Na Europa tem diversas regiões que brigam por sua independência, como o pais basco, espremido entre a França e a Espanha, que tem sua propria lingua e cultura, mas foi dividido pela estratégia das linhas geograficas. A Africa então, nem se fala! Olhem no mapa, ela é toda quadrada, dividida como colônia europeia sem levar em consideração os povos que ali habitam. Nem preciso ir tão longe, ja que a França era composta de diversos povos diferentes, cada um com seus costumes, que foram obrigados a deixar tudo isso de lado para se tornarem franceses. As linguas locais passaram a ser consideradas dialetos inferiores e usadas por pessoas pouco educadas até que, pouco a pouco, foram desaparecendo (os bisavos do cheri não falavam francês, apenas occitan). Imagina quantos paises diferentes teriamos hoje se fossem levadas em consideração as culturas e não a estratégia militar. Então eu vejo a autodeterminação dos povos como algo positivo.

Mas sera que podemos considerar a separação do Sul como um caso de "autodeterminação dos povos", como pregam as organizações? Sera que colonizadores têm o direito de se dizer um povo à parte, de uma terra que pertence a eles ha tão pouco tempo? Demora quanto tempo para um povo ser considerado um povo? Sera que existe realmente um sentimento de identificação que une os sulistas ou os gauchos? Isso eu não posso responder, porque não sou sulista e nunca morei no sul. Mas quem sou eu pra dizer que uma pessoa deve se sentir mais brasileira do que sulista?

Vocês podem dizer que a discussão sobre o separatismo não é tão profunda e romântica quanto eu estou tentando apresentar, é apenas uma solução racista de reaças que so pensam no proprio umbigo. E eu digo que existe dois tipos de separatistas, aqueles que realmente acreditam que fazem parte de um pais dentro do pais e aqueles que se aproveitam dessa ideia para espalhar seus preconceitos por ai. Eu conversei com muitos separatistas e pude ver a paixão com que alguns falavam do seu estado (principalmente os gauchos) e de sua região. Muitos deles são inclusive de esquerda e votaram na Dilma. Sinto que eles são um pouco frustrados por não terem tido o mesmo destino do Uruguai no passado, pais com o qual se identificam culturalmente. Eh importante lembrar que o sul tem duas vezes mais fronteiras internacionais do que fronteiras com outros estados brasileiros.

Por outro lado, é muito conveniente desejar a separação de uma região do pais que é economicamente mais desenvolvida que as outras. E a verdade é que não temos como ter certeza de que esses separatistas também são xenofobos, mas se escondem atras do discurso de "cultura" e "costumes" para não admitir (quem sabe até para eles mesmos) um certo preconceito contra os nordestinos.

Mas o segundo grupo de separatistas é muito pior, é aquele que vem se destacando na internet nesses ultimos dias. São racistas e preconceituosos que na verdade não querem a separação do Sul, mas a expulsão do Norte/Nordeste. Eles acham que sustentam as duas regiões mais pobres, o que não é verdade. O dinheiro que entra e sai do Sul é bastante equilibrado. Mas esse pessoal não quer saber de nada, so quer espalhar seus preconceitos. Incrivel como as pessoas não têm vergonha de assumir seu lado nazista, dizendo com todas as letras que se acham superiores aos nordestinos. Nunca vi tanto odio contra os nordestinos e acho que a situação é muito grave. Quem defende a separação do Brasil nesse contexto de hoje, pos-eleição, pelos motivos mais equivocados desse mundo, esta assinando um certificado de estupidez e ignorância.

Que fique claro que eu não sou a favor da separação, nem acho que ela possa acontecer, mas procuro entender os bons argumentos de quem pensa diferente. Acho que a beleza do Brasil é justamente a diversidade e dizer que o Sul é a unica região que diverge do resto do Brasil é besteira. Nem vou entrar no mérito de "eleitores do Serra mostram a cara depois das eleições", pois acho que tem muita gente que pode fazer isso melhor do que eu. So quero mostrar um outro lado dos movimentos separatistas que as pessoas não vêem, pois o lado negativo sempre toma mais espaço. Existe gente bacana por tras das organizações sérias, que com certeza estão muito putos com o rumo que essa xenofobia esta tomando. So espero que eles não se aproveitem dessa onda racista para aliar simpatizantes, porque com certeza esse tipo de militante so vai trazer maleficios pras organizações.

26 comentários:

disse...

Tô de queixo caido com tanto racismo... nem acreditei qdo li pela primeira vez essa semana de gente falando de separar o Nordeste do resto do pais! Esse povo ta' doido? Um pais tao rico, tão belo, é toda essa diversidade que faz do Brasil o que ele é hoje. Queria que existisse um "simulador" pra mostrar para essa gente o que seria de cidades com SP se não fosse o trabalho duro dos nordestinos.

Pelo link que vc mandou, pode rolar até prisão para essas pessoas que começaram os insultos. Tomara mesmo, viu?

Ah... e não vamos colocar no mesmo saco todos os eleitores do Serra e esses preconceituosos. Conheço muito eleitor do Serra, inclusive nordestinos, que votou nele porque acreditava que ele era mais preparado. Assim como os de Dilma acreditam que ela era a melhor.

benzina disse...

excelente texto, amanda!
me espanta saber que você conhece luciana pessoalmente e não tem odio de nordestino.. :D
beijo!

Ivana disse...

Pois é. E eu sou do Norte, morando no Sul. Agora tu imaginas.
Interessante o teu post e bastante elucidativo também. Mas essa história de separação do sul eu já ouço muito antes de morar aqui e sempre achei que esta idéia de "somos mais desenvolvidos e sustentamos vocês" está associada a pura ignorância.
Eu mesma já ouvi pessoas me perguntando de onde sou, para o que respondo que sou de Belém, no Pará, e a pessoa retruca: "ah, eu não conheço o nordeste!". Putz, nem o nordeste e nem o mapa do Brasil! Imagina se vão querer saber de fato se esta região se sustenta e de que maneira?. Vão nada! O pessoal quer saber é de bater no peito e dizer que são melhores, sem embasamento algum. Discurso vazio.
Beijos.

Iara disse...

Gostei muito, Amanda. Concordo com você, não podemos simplesmente generalizar e dizer que todo separatista é um racista. As coisas com certeza são mais complexas, e tem muita gente bem intencionada. Do mesmo modo que deve ter muitos eleitores do Serra inconformados com essa baixaria que se tornou o pós-eleição. Colocar tudo no mesmo saco sem ouvir o que as pessoas tem a dizer é também muito preconceituoso...

Iara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena disse...

Oi Amanda, excelente post! Eu acho que tem uma diferença entre parte dos separatistas do Sul e esses neo-separatistas do Sudeste. Essa ideia de separação no Sul é mais antiga, e teve os seus fascistas xenófobos e também, como tu colocaste, aqueles que acreditam que o Rio Grande do Sul está muito mais para Uruguai do que para Brasil... E agora, tenho a impressão que existe um outro movimento separatista no Sudeste, exclusivamente em SP. Esses tempos, jovens estudantes criaram o movimento "São Paulo para os paulistas" no qual criticam a valorização da cultura nordestina e pedem mais espaço à cultura de SP, entre outros pontos. Essas mensagens do twitter me parecem concentradas de gente falando de SP x Nordeste e não Sul x Nordeste. Os exemplos são vários, não se resumem a esses dois... Sinto, posso estar enganada, que esse preconceito em relação aos nordestinos é mais forte em SP do que no RS, duas regiões onde já morei. A presença nordestina no RS não é tão grande quanto em SP, até porque o RS é terra de emigrantes, muitas pessoas saem e sairam de lá para se instalar no Norte/Nordeste/Centro-Oeste em busca de trabalho. Meus pais moraram no Mato Grosso, conheço muitos gaúchos que escolheram morar no Nordeste/Norte pelo clima, pelas oportunidades de trabalho, porque gostam de lá. Mas claro que existem esses que também acreditam que o Sul/Sudeste trabalha e o Nordeste aproveita. É muito triste isso tudo, fiquei chocada com as mensagens que vi nesse site.

Um abraço!

Helena disse...

O link com uma matéria sobre esse movimento "São Paulo para os paulistas".

http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4605938-EI6594,00-Em+manifesto+na+web+jovens+paulistas+criticam+migracao.html

renata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
renata disse...

Oi Amanda, primeiro falando sobre as eleições é claro q não gostei da Dilma ter vencido, mas assim como fez John McCain com Obama todos nós devemos dizer q a Dilma é a nossa presidente. Sobre esses movimentos separatistas, discordo com vc pq, não querendo parecer preconceituosa, se há um certo preconceito contra os nordestinos isso não é em vão. Quero dizer, nesse processo eles não são de todo vitimas e os paulistas e sulistas de todo racistas. Nordestinos, digo a grande maioria e longe d mim generalizar, são sem educação e afirmo isso vendo meu vizinho q é nordestino e acha q todos os outros vizinhos tem q ouvir as musicas dele no ultimo volume. Sem contar inumeros outros casos. Td isso faz com q nos paulistas tenhamos preconceitos contra eles, assim como eles tem contra nos, oq ninguem fala. Claro q antes de tudo deve-se viver com respeito afinal se não houvesse os nordestinos como poderiamos estar onde estamos, ja q os mesmos sao a mao-de-obra do progresso do sul e sudeste. Visto isso, esses movimentos sao banais, afinal nos dependemos dos nordestinos p/ continuar crescendo, seria uma tolice querer se separar.

Caso me esqueçam disse...

viu o que eu sofro com benzina, amanda? eu sai do brasil fugindo dele, pô. nao foi pra ficar com camilo. um mês, depois ele aparece em paris. pqp. agora me persegue nos blogs que eu frequento. socorro!

::

renata: ufa! ainda bem que você foi bastante prudente e nao generalizou a "falta de educaçao" nordestina. imagino que você seja um poço de erudiçao e civilidade, visto seu comentario bastante elucidativo sobre as relacoes entre nordestinos e sulistas. e obrigada por ter reconhecido o valor do nordestino, o papel dele nesse mundo: limpar a bunda dos seus filhos e os pratos onde você almoça. eu sabia que o nordestino tinha valor!

Borboletas nos Olhos disse...

Amanda,

passava aqui todo dia e nada de post novo..que bom que voltou e com um tema tão delicado e interessante. Eu gosto do Brasil, assim, do jeitinho que é. Orgulho-me da diversidade. Mas, com sinceridade e uma certa leitura do potencial do Nordeste, também não vejo as idéias de separação como se fossem abominações que deixariam o Nordeste desamparado. Se o Brasil fosse dividido em suas regiões, creio que ficaríamos - aqui no Nordeste - até em situação razoável devido ao potencial turístico e outras possibilidades humanas e naturais. Já cantava lindamente Elba Ramalho:
http://www.youtube.com/watch?v=_8NTHJQ1hww

"O Brasil ia ter de importar
Do nordeste algodão, cana, caju
Carnaúba, laranja, babaçu
Abacaxi e o sal de cozinhar
O arroz, o agave do lugar
O petróleo, a cebola, o aguardente
O nordeste é auto-suficiente
O seu lucro seria garantido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente"


Mas creio que a discussão central desta feita não é separatista e sim preconceituosa e racista. Tanto que a maior parte da ofensiva partiu não do sul - onde você bem mostrou que historicamente essa reflexão sobre a separação se fez - mas de SP, como continuidade do repulsivo discurso que li/ouvi durante a campanha que, resumidamente, dizia que o Lula estava acabando com o país porque estava dando oportunidades de ensino superior a muitos e, assim, iam desaparecer porteiros, motoristas, empregadas domésticas, etc.

Quanto à nossa educação, espantam-me considerações como as que li acima. Talvez o nível de educação formal seja inferior ao desejado mas quero lembrar que o Nordeste cresce a taxas chinesas atualmente, que os cearenses são 30% dos calouros do ITA e são os melhores colocados em vestibulares e concursos do país todo, inclusive em SP. Quanto à educação informal que compreende o uso do "por favor" e "obrigada", a gentileza em oferecer lugar aos idosos e o respeito à diversidade...bom, os nordestinos são continuamente louvados por sua hospitalidade e sociabilidade e não somos nós que estamos enviando mensagens de ódio na internet.

Eu não quero generalizar, claro, mas penso que estes comportamentos refletem a campanha do Serra que foi pautada na pregação do ódio, da caça às bruxas, das ofensas à capacidade do outro, ao desmerecimento do mérito alheio (aquela "brincadeira" com os copinhos no do Serra ter sido ministro equivalia a mais um bonequeinho mas o bonequinho da Dilma era vazio apesar de todos os cargos que ela tinha ocupado, por exemplo).

Enfim, estendi-me demais e eu só ia dizer mesmo era que estava com saudades das suas sempre espertas e bem colocadas palavras. Bjs

Caso me esqueçam disse...

acabei esquecendo de comentar o que eu queria.

conheci uma inglesa que tava fazendo intercambio na UFPB no mesmo ano em que camilo esteve por la. ela disse uma coisa que eh bem certa, numa aula la de sociologia: "na europa, as pessoas tem preconceito entre os outros paises. no brasil, as pessoas tem preconceito entre si".

gostaria muito de saber de onde vem esse comportamento. serio. ok, somos diferentes demais. mas o cara do sul nao eh menos brasileiro que o cara do norte. dai, que, assim que eu cheguei na frança, um brasileiro nos escutou falando portugues no meio da rua, parou a gente, apertou a mao de camilo, foi todo caloroso. na mesma hora pensei: "esse cara, provavelmente, no brasil, nunca seria tao legal". claro que a situacao dele (estando longe de casa) faz com que ele fique mais sensivel aos seus conterraneos. mas, né... nem me venha com esse papo de "somos irmaos". da galera do sul, nordestino soh leva pau! *ressentimento

ah, e me recuso a ficar procurando dados e estatisticas que tornem invalido esse preconceito contra o nordestino. ainda que fossemos um poço de ignorância: é saudavel desejar a morte de alguem por ele nao ter nascido na mesma terra que a sua? véi, perco nem meu tempo...

Amanda disse...

Dé, tbm fiquei impressionada com tanta estupidez. Essa onda de xenofobia me pegou desprevenida. (off-topic: sabe que aquela sua amiga participou do movimento, né?). Eu fico viajando pensando como seria uma fragmentação do Brasil. Não é por nada não, mas acho que o nordeste sozinho se sairia pas mal, caso ficasse em mãos competentes.

Benzina, acho que a gente deveria tentar expulsar Lyon da França. Ja reparou que a gente trabalha pra sustentar esses estudantes vagabundos de Lyon? Assim não da!

Ivana, é verdade, os brasileiros não conhecem seu proprio pais. Poucos conseguem apontar o Brasil no mapa mundial!

Iara, com certeza não podemos generalizar. Tem de tudo em todo lugar. Vê a Renata ai embaixo, que apesar de ser contra a separação, pensa que a grande maioria dos nordestinos são sem educação...

Helena, esses neo-separatistas poderiam ser encaixados numa terceira categoria, né? Pq realmente são um grupo a parte. Esse movimento de adolescentes paulistas me pareceu mais uma tentativa de aparecer de algumas crianças mimadas e nem levei muito sério depois que li uma entrevista com um dos lideres. Achei o cara um tonto mesmo, não dizia coisa com coisa. Mas eles provavelmente so refletem um sentimento geral, o que é mais grave.

Renata, desculpe, mas quando as pessoas começam uma frase com "sem querer ser preconceituosa, mas ..." é porque vai soltar uma bomba de preconceito. Como assim "a grande maioria" dos nordestinos são sem educação? Sabe, no meu antigo predio tinha um paulista insuportavel que colocava as sertanejas dele no ultimo volume tbm, mas eu nunca sai espalhando por ai que a grande maioria dos paulistas é sem educação.

Amanda disse...

Da-lhe, Luci!
Lembro que vc me falou uma vez que não sentia preconceito sendo brasileira na França, mas sentia preconceito sendo paraibana fora do nordeste. Fiquei muito triste de ouvir isso... :/

Borboleta, muito bem lembrado! O NE tbm tem seus movimentos separatistas e acho que não faria feio não, viu? Mas é verdade que essa onda não quer realmente a separação do pais, quer mais é colocar fogo na fogueira e arranjar um jeitinho de mostrar todo seu odio contra os nordestinos. Que melhor forma de fazer isso do que dizer que eles não merecem ficar no mesmo pais que a "elite". Mas a verdade é que eles não querem se separar, pq como bem falou a renata, têm medo de não ter ninguém pra limpar a sujeira deles.
Eh verdade que dei uma sumida, estava colada na internet pra não perder os detalhes da eleição! Dai não conseguia fazer mais nada! Mas agora minha vida ja voltou ao normal e vou tentar postar mais frequentemente! Obrigada pelo carinho, viu? :)

Beijos a todas!

renata disse...

Não quero estender isso, mas tive que responder. Não sou, assim como ninguém é, um poço de erudição e civilidade, mas como vivemos em uma democracia e dizia Voltaire,
Caso me esqueçam "posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las." Assim eu resumo seu comentário.
Como disse, não se pode generalizar ninguém nem nada. Assim como existem nordestinos ruins, existem paulistas, franceses e todo o resto.

Rita disse...

Gente, eu li sem acreditar no que estava lendo. Será que a Renata percebe o tamanho do absurdo que falou?

Vou te contar, viu. É preciso MUITA paciência.

Abraços, Amanda. Bom texto, desculpa o comentário desviado, mas aff...

(LucianaS, vocês são ótimas.)

Rita

Anônimo disse...

Amanda, se vc verificasse o que os "dilmistas" disseram e escreveram sobre José Serra e os tucanos, certamente vc ficaria muito mais surpresa, e talvez dirigisse a sua indignação aos eleitores em geral e não tão-somente aos tucanos. Petista furioso diz coisa que até Deus duvida... Aliás, esse ódio dos habitantes do sul e sudeste é antigo, anterior às eleições. Lembra daquela exortação vista nas ruas de São Paulo? Era assim: "Se quiser passar no vestibular, mate um japonês!" O preconceito agora exibido tem nada a ver com o partido PSDB e com a tucanada decente, que se horroriza comtudo isto. Tenho o maior orgulho de ter votado no José Serra e tenho certeza de que ele não avaliza essa onda de preconceito. Abraço. Vera.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
corujinha disse...

Bem, gostei muito do texto. Moro a dois anos no RS e sou de MG mas trabalho em PE. Não vejo a hora de ir embora daqui, se houvesse um grande abaixo assinado separatista para que o RS não pertencesse mais ao Brasil eu seria a primeira a assinar e nunca mais carimbaria meu passaporte pra esse lado de cá.
Os gauchos estão longe de serem educados como os Uruguaios, mas não vou entrar nesse mérito.
Depois desses dois anos tenho um conceito muito ruim daqui. Pessoas mal educadas a gente encontra em todo o lugar, mas o que é inaceitável é conviver com todo tipo de problema e somado a isso uma soberba e superioridade constante e pior, pautada em pura ignorância. As pessoas aqui conhecem muito pouco o Brasil, vão sempre pra Europa. Nada contra, é uma questão de opção, mas não me venham "arrotar" esterótipos como se fossem verdades.

Além do quê, me decepcionou profundamente a qualidade do ensino, a educação das pessoas... e "n" coisas. Me arrependi profundamente ter vindo pra cá tendo tido oportunidade de ir para o RJ e MG. Mas na minha ingenuidade queria ampliar os horizontes e conhecer uma região que tinha pouco contato. Muita experiência e aprendizado de vida (como não fazer), porque conteúdo que se preze deixou muito a desejar.

Respeito os gauchos como respeito os seres humanos, mas infelizmente, hoje tenho sérias restrições com todos e com a região.
Desculpe o desabafo, mas é uma opinião pautada em muitas situações de desconforto.

Renata I disse...

Putz, sou Renata e paulista e me envergonhei do que escreveu a minha xará (xará só no nome, bien sur)....

Sem comentários.....

Luna disse...

Eu confesso: fiquei assustada.

Nasci no RJ, mas vivo na Bahia desde meus três/quatro anos de idade. Eu não tinha idéia que havia um ódio tão grande contra nordestinos antes dessas eleições. Eu pensava que era uma coisa mais isolada, sabe, coisa de um grupo de shinkead ou algo do tipo.

Mas não é. Sério, eu fiquei com receio. Quando Tiririca ganhou, fui zoar minha amiga (que é paulista) e ela culpou os nordestinos! Parece que em SP existe o hábito corrente de culpar nordestinos por tudo.

Sinceramente, isso dá raiva. Às vezes fico pensando que se começarem essa revolta separatista, eu sou totalmente a favor que Nordeste puxe o tapete e comece a briga. Mas eu não sou a favor de nenhuma guerra civil.

Mas se acontecer, eu vou ser a favor do Nordeste ficar só. Sério, isso me revolta. Me dá nojo.

Glória Maria Vieira disse...

Eu fiquei horrorizada com tamanha falta de respeito e tamanho preconceito, viu Manda?! Poxa... Olha do que é capaz um perdedor tucano, né?!

Eu tbm não sou à favor de separação alguma. O sul/sudeste não são regiões melhores que o norte/nordeste. Talvez, tenham mais investimentos em educação (e etc), mais oportunidades de desenvolvimento, mas isso não quer dizer que o pessoal de lá, por excelência, são melhores, são mais inteligentes. São "MAIS"!

Não são mesmo... E eu só lamento profundamente a ignorância daquele que ofende um povo tão digno como o nordestino- como eu.

Helena disse...

Corujinha, é uma pena que a sua experiência não tenha sido positiva no Rio Grande do Sul. Nem sempre a gente tem boas experiências em outros lugares, mas acho que isso tem mais a ver com as relações pessoais e com as situações em que nos encontramos. Depois de 27 anos morando lá, posso te apresentar um monte de gaúchos bacanas e bem educados, se tu quiseres. Um abraço!

benzina (nordestino mal educado) disse...

renata,

pare e reflita: o seu peido fede.

Bubusca disse...

Eu não gostaria que o Brasil fosse dividido, mas se a maioria quisesse, por outros motivos que esse preconceito barato, eu aceitaria. Indignada, mas aceitaria.
O difícil é que muita gente é preconceituosa e diz que só está sendo realista e usando do direito que tem de se expresssar. Se todo mundo fosse poraí... O ser humano é muito orgulhoso e não aceita que possa estar errado em alguma coisa.
Tereza (Bruxelas)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...